Dados do Google

Buscas por VPN 'explodem' nos EUA após bloqueio de sites pornô

Rede VPN serve para navegar com uma localização geográfica distinta da real do usuário; Utah implementou recentemente um limite de idade restrito para acessar sites pornográficos

Por Agência
Publicado em 03 de maio de 2023 | 21:02
 
 
 

As buscas por VPN, uma rede que serve para navegar com uma localização geográfica distinta da real de um usuário, estouraram, nesta quarta-feira (3), no estado de Utah, nos Estados Unidos, após a implementação de um limite de idade restrito para acessar sites pornográficos. 

Segundo as estatísticas do serviço de busca Google, os pedidos de internautas sobre os acessos VPN (rede virtual privada, na sigla em inglês) cresceram a toda velocidade nesse estado do oeste dos Estados Unidos, poucas horas antes de a lei entrar em vigor, a ponto de se tornar a busca mais popular.

A gigante mundial do pornô MindGeek, dona do popular site Pornhub, bloqueou, na terça-feira (2), todos os acessos a sua plataforma em Utah, em resposta à decisão das autoridades locais de pedir para os internautas mostrarem sua idade com uma cédula de identidade para poder acessar o site. 

Em um vídeo publicado no Pornhub, a atriz pornô Cherie Deville assegurou que "mostrar a identidade", na realidade, "colocaria em perigo as crianças e seus dados confidenciais". 

Ao invés disso, o Pornhub propõe um sistema de "verificação no aparelho", por meio do qual os usuários podem provar sua idade, graças a seus smartphones, computadores e tablets.

Em 2016, Utah, dominado pelos republicanos e majoritariamente habitado por mórmons, classificou a pornografia como uma crise de saúde pública. 

Em fevereiro de 2023, o projeto de lei de verificação de idade foi introduzido no estado para aplicar ao conteúdo pornográfico restrições similares ao comércio de álcool e tabaco. 

A Mindgeek, líder da pornografia on-line, enfrenta críticas, desde que o jornal New York Times informou, em dezembro de 2020, que o Pornhub é acusado de publicar conteúdos ilegais, como pornografia infantil e estupros. 

Os principais diretores da Mindgeek renunciaram em junho de 2022 e o grupo foi comprado por um fundo de investimentos em março de 2023. (AFP)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!