Por um fio

Cabo de teleférico rompe, e grupo com crianças aguarda resgate no Paquistão

Transporte é comum na região montanhosa

Por O Tempo
Publicado em 22 de agosto de 2023 | 08:19
 
 
 

Um dos cabos de sustentação de um carro teleférico rompeu no Paquistão, e um grupo de oito pessoas, entre elas, crianças, aguarda resgate desde as 23h (no horário de Brasília) dessa segunda-feira (21/08). Eles estão presos por um único cabo a cerca de 274 metros de altura. 

Pelo menos duas crianças foram resgatadas em uma "operação de içamento", coordenada pelo exército paquistanês. Helicópteros militares tentam se aproximar da cabine com soldados pendurados em cordas, segundo apurou a Sky News. As demais pessoas continuam presas no teleférico e os esforços de resgate são considerados "extremamente arriscados". 

Um helicóptero foi enviado para o resgate, porém a operação é delicada, já que a aproximação da aeronave pode deixar a sustentação do cabo ainda mais frágil. Assista ao vídeo com a primeira tentativa de resgate:

O transporte por teleférico é comum na região montanhosa de Battagram, onde ocorreu o acidente, e os carros costumam ser produzidos pela própria comunidade. Crianças costumam utilizar o serviço para ir à escola, por exemplo. “Pelo amor de Deus, nos ajude”, desesperou-se um dos homens presos no teleférico, em entrevista por telefone com o canal de notícias Geo News.

Os menores usavam a cabine para ir à escola, situada do outro lado do vale, na província de Khyber Pakhtunkhwa. No meio do trajeto, a cabine ficou paralisada. Helicópteros do Exército fazem operações de reconhecimento perto do teleférico, e um soldado desceu em um arnês para entregar comida, água e remédios, disse Tanveer Ur Rehman, um funcionário do governo regional.

"É uma operação delicada que exige uma precisão meticulosa", explicou Ur Rehman. O helicóptero não pode chegar muito perto da cabine, pois, com o ar gerado, pode quebrar a única corrente que sustenta o teleférico. 

"Toda vez que o helicóptero levou o socorrista perto do teleférico, o vento provocado pelo helicóptero balançava e desequilibrava a cabine, o que fazia as crianças chorarem", disse Ghulamullah, presidente do vale de Allai, onde ocorreu o acidente. 

Essas cabines artesanais, que funcionam com cabos, ou mesmo com simples cordas, são comuns no Paquistão para conectar aldeias isoladas em áreas montanhosas. 

Dez pessoas morreram em um acidente parecido em 2017 próximo da capital do país, Islamabad.

(Com AFP e Folhapress)

Esta matéria está em atualização.

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!