biden e maduro

Chega à Venezuela primeiro voo dos EUA com migrantes após acordo

A Casa Branca anunciou no início de outubro um acordo com o governo de Maduro para “a repatriação ordenada, segura e legal

Por Agências
Publicado em 18 de outubro de 2023 | 21:18
 
 
 
normal

Um avião americano pousou, nesta quarta-feira (18), na Venezuela com 131 migrantes deportados após um acordo entre os governos de Joe Biden e Nicolás Maduro, apesar de os Estados Unidos não reconhecerem o venezuelano como presidente.

A aeronave chegou ao aeroporto internacional Simón Bolívar de Maiquetía, que serve Caracas, às 16h26 locais (17h26 de Brasília), após sair de Harlingen, no Texas, com escala em Miami para abastecimento.

"Damos boas-vindas calorosas para que vocês possam recomeçar suas vidas", declarou o ministro do Interior e Justiça, almirante Remigio Ceballos, à televisão estatal VTV.

Com pés e mãos algemados, os migrantes foram colocados em um avião de madrugada no pequeno aeroporto de Harlingen, perto da fronteira com o México, verificou a equipe da AFP.

Ao chegarem, passaram por um processo de verificação nos sistemas de identificação venezuelanos, como parte do protocolo. Policiais judiciais disseram à AFP que será verificado ainda se há solicitações por parte da Justiça.

Os passageiros, mulheres e homens adultos, não fazem parte de nenhum grupo familiar, segundo a polícia migratória americana, ICE.

“Aqui viajam desde aqueles que acabam de entrar ilegalmente em nossas fronteiras até aqueles que ficaram por um tempo no país e cometeram atos criminosos”, explicou Corey Price, diretor associado da ICE, em Harlingen.

A Casa Branca anunciou no início de outubro um acordo com o governo de Maduro para “a repatriação ordenada, segura e legal” de migrantes “que não têm base legal para permanecer nos Estados Unidos”.

Biden, que tentará a reeleição em 2024, é acusado pelos republicanos de ter causado uma crise migratória na fronteira com o México, e até mesmo por alguns democratas após a sobrecarga de várias cidades sob seu comando com a chegada de migrantes.

"Este voo para a Venezuela é o primeiro voo fretado completo de venezuelanos retornando ao seu país que vejo em minha carreira, e planejamos ter vários outros nos próximos dias e semanas", afirmou Price.

"Permanecemos alertas, permanecemos atentos e prontos e dispostos a continuar recebendo todos os venezuelanos que possam recomeçar suas vidas aqui em nossa pátria", disse, por sua vez, Ceballos.

(AFP)
 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!