Londres

Coroação do rei Charles III tem multidão nas ruas e protestos

Público acompanhou momento histórico do Reino Unido, mas também teve manifestação contra a monarquia

Por Agências
Publicado em 06 de maio de 2023 | 10:54
 
 
 
normal

As ruas de Londres foram dominadas neste sábado (6) pelo vermelho, branco e azul, as cores da bandeira britânica, para a coroação do rei Charles III, e milhares de pessoas lotaram desde a madrugada os arredores do Palácio de Buckingham. 

Caryl Hall, 55 anos, acordou cedo com os filhos adolescentes. "Estou muito emocionada. O ambiente é bom, amistoso, alegre, patriótico", disse Hall, enrolada em uma bandeira britânica e com uma coroa de plástico na cabeça.

A alguns metros, no entanto, pelo menos seis ativistas do grupo antimonarquia "Republic" foram detidos quando pretendiam protestar contra a coroação, de acordo com os organizadores da manifestação.

Quase 20 membros do grupo ecologista "Just Stop Oil" também foram detidos perto da área da procissão, observaram jornalistas da AFP. As detenções, no entanto, não impediram a continuidade da festa. 

O rei, de 74 anos, e sua esposa, Camilla, 75, desfilaram em uma carruagem pelo centro da cidade, em um trajeto curto entre o Palácio de Buckingham e a Abadia de Westminster, templo da cerimônia de coroação.

Milhares de admiradores da monarquia madrugaram ou passaram várias noites acampados no 'Mall', a grande avenida que começa no Palácio de Buckingham.

"Vale a pena madrugar para ter um bom lugar", disse o londrino Bokenham, que usava um gorro de lã com a bandeira da Grã-Bretanha.

Hillary, 72 anos, e sua filha Jo, 47, pegaram o trem nas primeiras horas do dia para acompanhar o evento de perto. 

"É histórico. Ele nunca será a rainha (Elizabeth II), mas é nosso rei e hoje só queremos celebrá-lo", disse" Hillary, que não revelou o sobrenome. 

A Union Jack, a bandeira britânica, estava onipresente: em faixas, camisas e pintada no rosto das pessoas.

Também era possível observar muitas coroas, de peças simples de plástico até objetos mais sofisticados.

Parte da história

Muitos viajaram do exterior, incluindo Christine Wilen, uma enfermeira canadense aposentada.

"Eu fiz a viagem para a coroação", declarou a mulher de 55 anos. "Estou muito emocionada de estar aqui, de fazer parte da história. Sempre fui monarquista". 

As pesquisas mais recentes indicam que o apoio à realeza está em queda, em particular entre os mais jovens.

"A polícia prendeu seis dos nossos organizadores e confiscou centenas de cartazes com a frase 'Not my king' (Não é meu rei)", afirmou um porta-voz do grupo 'Republic', que reuniu várrios integrantes em Trafalgar Square com o objetivo de vaiar a procissão real.

"É exatamente por isso que estamos aqui hoje. A monarquia representa tudo que está errado no Reino Unido: privilégios, desigualdade e falta de democracia", declarou à AFP Martin Weegman, um dos manifestantes.

Mas os opositores da monarquia eram superados amplamente pelos fãs da família real, que incluíam Caba Mendes, morador de Londres de 21 anos.

"É um grande dia para o país", disse, enquanto fotografava a procissão com o smartphone.

Helen Rimmer, que viajou de Cumbria (noroeste da Inglaterra) na sexta-feira à noite, garantiu um lugar antes do amanhecer. (AFP)

"É um momento muito especial, em particular para nosso país e para a 'Commonwealth'. Pelo ambiente, por tudo. É uma grande celebração. É fantástico", disse.

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!