saúde

Covid-19: China diz que mortes por coronavírus caíram quase 80%

País mais populoso do mundo enfrentou uma onda de infecções depois que Pequim encerrou sua política de ‘Covid zero’ em dezembro

Por Agência
Publicado em 26 de janeiro de 2023 | 07:42
 
 
 
normal

O número de mortes diárias por Covid-19 na China caiu quase 80% desde o início do mês, um sinal de que o forte surto de infecções no país começou a abrandar, disseram as autoridades. Na segunda-feira (23) foram registradas 896 mortes atribuídas à Covid-19 nos hospitais, 79% menos do que em 4 de janeiro, informou na quarta-feira (25) o Centro de Controle de Doenças (CCE) da China. 

O CCE informou na semana passada que quase 13 mil pessoas foram infectadas com a covid-19 entre 13 e 19 de janeiro, abaixo das 60 mil infectadas pelo vírus um mês antes. Anúncios recentes de governos locais e da imprensa indicam que a onda de casos pode ter começado a diminuir desde que atingiu seu pico em dezembro e início de janeiro, quando hospitais e crematórios ficaram saturados.

O país mais populoso do mundo enfrentou uma onda de infecções depois que Pequim encerrou sua política de Covid zero em dezembro. Acredita-se que os números de Pequim representem apenas uma fração da magnitude do contágio, devido aos critérios restritos usados para definir quando uma morte se deve à Covid-19. 

Os casos graves em hospitais também caíram para 36.000 na segunda-feira, 72% a menos que o pico de 128.000 em 5 de janeiro, informou o CCE. O anúncio foi feito durante o Ano Novo Lunar, o maior feriado da China, um período de extensas viagens pelo país que as autoridades alertaram que poderia levar a uma nova explosão de infecções. 

Até terça-feira, cerca de 664 milhões de viagens foram feitas em todo o país por ocasião do feriado, informou a televisão estatal CCTV. (AFP)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!