premiação

Fundação Nobel recua e cancela convite a embaixador russo

O representante do Irã também não foi convidado devido à repressão aos protestos no país

Por Agências
Publicado em 02 de setembro de 2023 | 11:52
 
 
 

A Fundação Nobel informou neste sábado (2) que cancelou a decisão de convidar os embaixadores da Rússia e de Belarus à cerimônia de entrega dos prêmios este ano em Estocolmo, após várias críticas.

A Fundação Nobel, que organiza todos os anos a entrega do prêmio e a cerimônia em Estocolmo, decidiu em 2022 não convidar os embaixadores de Rússia e Belarus ao evento devido à guerra na Ucrânia. O representante do Irã também não foi convidado devido à repressão aos protestos no país.

Na quinta-feira, no entanto, a fundação anunciou que retomaria a política habitual de convidar os embaixadores de todos os países, o que provocou uma onda de indignação na Suécia, onde vários políticos afirmaram que boicotariam o evento. 

O primeiro-ministro sueco, Ulf Kristersson, expressou a discordância com o convite ao representante russo. Além disso, ativistas e o governo da Ucrânia, país invadido pela Rússia em fevereiro de 2022, também criticaram o anúncio. 

"Decidimos repetir a exceção do ano passado à prática habitual, ou seja, não convidar os embaixadores da Rússia, Belarus e Irã à cerimônia de entrega do Prêmio Nobel em Estocolmo", informou a fundação neste sábado. 

A decisão foi celebrada como uma "vitória do humanismo" pelo porta-voz do ministério das Relações Exteriores da Ucrânia, Oleg Nikolenko. "Agradecemos a todos que pediram o retorno da justiça", afirmou o porta-voz, que havia solicitado o apoio da Fundação Nobel aos esforços de seu governo para isolar Rússia e Belarus. 

"Estamos convencidos de que é necessário adotar uma decisão similar a respeito dos embaixadores da Rússia e de Belarus em Oslo", acrescentou Nikolenko, em uma referência à cerimônia de entrega do Prêmio Nobel da Paz. 

A Fundação Nobel entrega em dezembro os prêmios de Medicina, Física, Literatura, Química e Economia, em uma cerimônia solene em Estocolmo com a presença do rei da Suécia, Carl XVI Gustaf.

Na mesma data, a cerimônia de entrega do Nobel da Paz acontece na capital da Noruega. 

(AFP)
 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!