MÉXICO

Furacão Otis atinge Acapulco, no México, com ventos de até 270 km/h; VÍDEO

Fenômeno passou de apenas uma tempestade tropical à categoria 5, a mais alta na escala Saffir-Simpson

Por O TEMPO
Publicado em 25 de outubro de 2023 | 09:49
 
 
 

O Furacão Otis atingiu o México próximo à cidade de Acapulco, na madrugada desta quarta-feira, 25 de outubro (25/10). Com ventos de até 270 km/h e chuvas intensas, a tempestade foi classificada como categoria 5, a mais alta na escala Saffir-Simpson. No entanto, ao tocar o solo na região turística, enfraqueceu para a categoria 4. 

Apesar de enfraquecido, o fenômeno ainda representa uma ameaça significativa para a costa sul do país e pode causar impactos devastadores, que podem produzir inundações e deslizamentos de terra, segundo meteorologistas. A expectativa é que tempestade perca a força rapidamente à medida que avança para o interior e sobre os terrenos mais elevados do sul do México, onde deve se dissipará na noite desta quarta-feira.

Veja imagens da destruição causada pelo furacão Otis em Acapulco:

Antes da chegada do furacão, Acapulco e outras áreas de impacto organizaram cortes preventivos de energia elétrica. O porto estava sem luz no momento em que os ventos e a chuva se tornaram mais intensos.

O fenômeno ganhou uma força inesperada em poucas horas, pois ao meio-dia de terça-feira ainda era uma tempestade tropical, o que pegou de surpresa as autoridades e os moradores dos estados afetados, em particular Guerrero.

O presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, pediu aos residentes do litoral do estado de Guerrero, que inclui a cidade de Acapulco, que procurassem abrigo e se mantivessem longe de rios, riachos e barrancos antes da chegada da tempestade.

Otis é o mais forte a atingir a costa leste do México

Antes da passagem do furacão Otis no México, não havia registro de um furacão de categoria 5 no Pacífico Leste, segundo o banco de dados de furacões da NOAA. O ciclone mais forte havia sido o furacão Patricia em 2015, que atingiu o solo como um furacão de categoria 4 com ventos de 240 km/h.

Diferente do furacão Otis, que atingiu a costa perto de uma grande área urbana, Patricia atravessou um trecho montanhoso e escassamente povoado da costa, poupando Puerto Vallarta e Manzanillo.

Na época, o Furação Patricia atingiu a costa como uma tempestade de categoria 4, e rapidamente degenerou e deixou um rastro estreito de graves danos, conforme o Centro Nacional de Furacões. Duas mortes foram relatadas como resultado direto da tempestade.

Com AFP. 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!