Dez dias

Homem é preso na Rússia após escrever 'não à guerra' na neve

Russo foi surpreendido pela polícia quando escrevia essa frase com o dedo na neve no popular parque Gorki de Moscou


Publicado em 29 de novembro de 2023 | 18:05
 
 
 

Um tribunal de Moscou condenou um homem a dez dias de detenção por ter escrito "não à guerra" na neve em um parque da cidade, o último exemplo do aumento da repressão na Rússia desde o início da ofensiva na Ucrânia.

Dmitry Fedorov foi surpreendido pela polícia quando escrevia essa frase com o dedo na neve no popular parque Gorki de Moscou, diz um informe judicial datado de 24 de novembro, mas que só veio à tona nesta quarta-feira (29).

"Os agentes propuseram que ele fosse levado em um veículo até o Ministério do Interior" e, diante de sua negativa, o advertiram de que havia violado a lei e o detiveram", detalha o documento.

Fedorov negou ao tribunal ter resistido à prisão, mas admitiu que escreveu a frase e foi condenado a dez dias de prisão administrativa, segundo o texto.

A repressão de vozes críticas é uma constante há bastante tempo na Rússia, mas ganhou intensidade com o início da invasão da Ucrânia, em fevereiro de 2022.

A grande maioria dos opositores de peso às políticas do presidente Vladimir Putin está na prisão ou no exílio.

Milhares de russos sem nenhuma notoriedade também foram julgados, e alguns foram condenados a duras penas por manifestarem publicamente sua oposição à ofensiva militar na Ucrânia ou por terem "desacreditado" as forças armadas.

Segundo a ONG russa OVD-Info, especializada em questões de direitos humanos, cerca de 20.000 pessoas foram detidas em pouco menos de dois anos por se oporem à ofensiva bélica. Apenas nesta semana, são esperadas nos tribunais russos as sentenças de 129 julgamentos com conotações políticas. (AFP)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!