sem confirmação

Israel diz agora não ter certeza sobre haver reféns brasileiros do Hamas

O Itamaraty afirma ainda não ter recebido informações concretas da Defesa de Israel sobre o assunto

Por Agências
Publicado em 11 de outubro de 2023 | 19:19
 
 
 
normal

Horas após afirmar em vídeo que há cidadãos brasileiros entre os sequestrados pela facção terrorista Hamas, Jonathan Conricus, o porta-voz internacional do Exército de Israel, disse à Folha que pode haver brasileiros, mas que isso não está completamente confirmado.

À reportagem, em uma breve conversa na tarde desta terça-feira (10), Conricus declarou que informações sobre a possível presença de brasileiros são fruto de relatos de fontes anônimas e do trabalho em campo dos militares. Eles tampouco sabem quantos brasileiros seriam.

"A situação toda é muito fluida neste momento, realmente torcemos para que não haja brasileiros entre os sequestrados", afirmou o militar.

Mais cedo, ele havia dito em uma transmissão ao vivo no X (antigo Twitter) que, além de israelenses, estariam entre os reféns do Hamas cidadãos americanos, britânicos, franceses, alemães, italianos, brasileiros, argentinos, ucranianos, entre outros.

"Entre os dezenas de capturados pelo Hamas, muitos têm dupla nacionalidade", afirmou o tenente-coronel. "Portanto, esse não é um desafio só de Israel, isso preocupa a muitos países ao redor do mundo."

O Itamaraty afirma ainda não ter recebido informações concretas da Defesa de Israel sobre o assunto, mas que a embaixada do Brasil em Tel Aviv busca confirmar a informação.

Desde que a guerra entre Israel e Hamas eclodiu no último fim de semana, já foram confirmadas as mortes de dois brasileiros na região - a universitária Bruna Valeanu, 24, e o gaúcho Ranani Glazer, 23. Ambos também tinham cidadania israelense e viviam no país do Oriente Médio havia mais de sete anos.

Os dois foram mortos durante o ataque a um festival de música eletrônica do qual participavam em uma região próxima à Faixa de Gaza. O evento foi palco de um dos primeiros ataques realizados pelo Hamas nesta guerra, e acredita-se que estavam ali muitos dos sequestrados pela facção. Ao final, 260 pessoas foram encontradas mortas no local no rescaldo da invasão terrorista.

Há também outro brasileiro desaparecido. Não está claro se a informação inicial de que pode haver brasileiros entre os reféns conta com a pessoa desaparecida como possivelmente em mãos do Hamas.

Segundo um balanço lançado neste ano pelo Itamaraty, Israel é o segundo país do Oriente Médio com mais brasileiros residentes -ao menos 14 mil- , perdendo apenas para o Líbano, com 21 mil. Já no território palestino seriam 6.000 brasileiros, de acordo com o material.

(Folhapress)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!