Manifestação

Javier Milei enfrenta 3° protesto contra seu governo

Objetivo dos manifestantes é pressionar a Justiça a declarar as medidas de megadecreto inconstitucionais

Por Agências
Publicado em 27 de dezembro de 2023 | 13:14
 
 
 

Centrais sindicais e movimentos sociais fazem nesta quarta-feira (27) um protesto contra medidas anunciadas pelo presidente Javier Milei.

A manifestação é contra o megadecreto que flexibiliza o vínculo empregatício e enfraquece o poder dos sindicatos. O objetivo é pressionar a Justiça a declarar as medidas inconstitucionais. A concentração ocorre em frente ao Palácio da Justiça, no centro de Buenos Aires.

A concentração foi convocada pela CGT, principal central sindical da Argentina, ligada ao peronismo. "O Decreto de Necessidade e Urgência (DNU) ditado pelo presidente Javier Milei subverte a ordem constitucional ao pretender legislar, atribuindo-se a soma do poder público e, assim como no seu discurso de posse, dar as costas ao Congresso", acusou a CGT em nota.

O protesto é o terceiro sob a vigilância do protocolo antibloqueios. Esse conjunto de dez novas regras que permitem as manifestações em calçadas e praças, mas não o bloqueio de avenidas e estradas.

Os 62 sindicatos da CGT devem definir um "plano de luta" que pode incluir uma greve geral. Seria a primeira paralisação geral desde 29 de maio de 2019.

Milei diz que terceira manifestação em 16 dias de mandato significa que "não aceitam que perderam e que a população escolheu um governo com outras ideias". O presidente acusou os legisladores de defenderem o debate parlamentar apenas para negociarem o voto em troca de subornos e avisou que, se o decreto for anulado, o governo vai promover um plebiscito popular.

 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!