violência

Mãe e padrasto obrigam bebê a comer o próprio vômito; criança morreu

Casal ainda disse que daria um banho de água sanitária na criança para acalmá-la

Por O TEMPO
Publicado em 08 de junho de 2023 | 18:42
 
 
 

Uma mulher, de 32 anos, e o namorado dela, de 39, estão sendo julgados por maus-tratos contra um bebê de 10 meses, filho da mulher. O garotinho morreu após ser agredido constantemente. O caso foi registrado na cidade de Derby, no Reino Unido.

Segundo as autoridades locais, em certa ocasião, o casal obrigou o garotinho a comer o próprio vômito porque o menino estava chorando. Além disso, os dois haviam dito que dariam um banho de água sanitária na criança para acalmá-la.

Homem e mulher se encorajaram mutuamente para bater na criança, conforme o jornal britânico Daily Mail. O menino foi encontrado morto sozinho em seu berço em dezembro de 2020 com pelo menos 39 fraturas na costela decorrentes de quatro diferentes agressões. 

A criança ainda tinha uma ruptura no estômago e intestino e contraiu peritonite, infecção do revestimento dos órgãos abdominais. Nenhum dos dois procurou ajuda médica para o garotinho. As autoridades contaram que as agressões contra o menino começaram quando ele tinha apenas quatro meses. 

Em mensagens de texto enviadas à namorada, a polícia descobriu que o padrasto da criança a chamava de “diabo” e de “pequeno merda.” Ele ainda disse que a mulher precisava ser mais dura com o garotinho, porque ele já estava levando o casal “ao limite.”

O julgamento do casal deve durar ainda mais oito semanas.

 

 
 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!