Carcinoma

Médico diz que Biden foi submetido a cirurgia para remover pequeno câncer

Tratava-se de uma lesão de pele; nenhum tratamento adicional foi necessário, segundo o médico do presidente norte-americano

Por Agência
Publicado em 03 de março de 2023 | 19:43
 
 
 
normal

O médico do presidente americano, Joe Biden, informou nesta sexta-feira, 3, que uma lesão de pele removida do peito do líder no mês passado era um carcinoma basocelular - uma forma comum de câncer de pele -, acrescentando que nenhum tratamento adicional foi necessário.

Kevin O'Connor, o médico da Casa Branca que serviu como médico de longa data de Biden, disse que "todo o tecido cancerígeno foi removido com sucesso" durante o exame físico de rotina do presidente em 16 de fevereiro.

Biden, de 80 anos, foi considerado por O'Connor como "saudável, vigoroso" e "apto" para lidar com suas responsabilidades na Casa Branca durante o exame físico, que ocorre quando ele está a semanas de lançar uma candidatura à reeleição em 2024.

O'Connor disse que o local da remoção no peito de Biden já "cicatrizou bem" e que o presidente continuará fazendo exames regulares de pele como parte de seu plano de saúde de rotina.

As células basais estão entre as formas de câncer mais comuns e facilmente tratadas - especialmente quando detectadas precocemente. O'Connor disse que elas não tendem a se espalhar como outros tipos de câncer, mas podem aumentar de tamanho, e por isso são removidos.

Biden teve "vários cânceres de pele não melanoma localizados" removidos de seu corpo antes de iniciar sua presidência, disse O'Connor em seu relatório de 16 de fevereiro sobre a saúde do presidente, observando que estava bem estabelecido que o democrata passou muito tempo na sol durante sua juventude.

(Estadão Conteúdo)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!