Integração

México e Peru questionam proposta de moeda em comum de Brasil e Argentina

Presidente mexicano Andrés Manuel López Obrador afirmou que seu governo não concordaria por muitas razões

Por Agências
Publicado em 24 de janeiro de 2023 | 17:57
 
 
 
normal

Autoridades do México e do Peru questionaram a proposta de moeda comum lançada pelos presidentes do Brasil e da Argentina.

A ideia da criação da moeda não é substituir as divisas nacionais, como ocorreu no caso do euro, mas sim para transações comerciais entre os dois países — e outras nações da América Latina que aderirem no futuro, segundo Lula.

Em conferência, o presidente mexicano Andrés Manuel López Obrador afirmou que seu governo "não concordaria por muitas razões".

O ministro da Economia e Finanças do Peru, Álex Contreras, qualificou a proposta de "irrealista".

O chefe do Executivo mexicano disse que desconhece os detalhes da iniciativa proposta após um encontro entre os presidentes do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), e da Argentina, Alberto Fernández.

["Mas] Não estaríamos de acordo. Nós temos muitas razões para continuar mantendo o dólar como referência", disse o chefe de Estado em uma coletiva de imprensa.

Ao ser questionado sobre o assunto, o chefe econômico do governo peruano disse que seriam necessárias ter moedas "fortes e estáveis" para atuar com liderança no mercado internacional, conforme informou a Forbes em espanhol. Para, Contreras é preciso ordenar as contas fiscais e reduzir a inflação.
"São necessárias condições econômicas que não estão disponíveis atualmente", afirmou Contreras.

Ele pontuou ainda que, neste caso, o sol —moeda peruana— é estável e está protegida por um banco central "independente".

(Folhapress)

 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!