Hiroshima

Mulher condenada à morte por afogar dois homens morre engasgada no Japão

Miyuki Ueta, de 49 anos, havia sido condenada à morte por drogar, roubar e afogar um motorista de caminhão e um dono de uma loja em 2009

Por Agências
Publicado em 17 de janeiro de 2023 | 16:59
 
 
 

Uma presa que aguardava execução por assassinar dois homens morreu no sábado (14) depois de se engasgar com sua própria comida, conforme informou o Ministério da Justiça do Japão no domingo (15).

De acordo com a agência de notícias japonesa Kyodo, Miyuki Ueta, de 49 anos, havia sido condenada à morte por drogar, roubar e afogar um motorista de caminhão e um dono de uma loja de eletrônicos em outubro de 2009 na região de Tottori. Sua sentença de morte foi expedida em 2017.

A mulher, que supostamente devia dinheiro às vítimas de seus crimes, estava detida na Casa de Detenção de Hiroshima. A causa da morte foi confirmada por um médico externo que examinou seu corpo.

Mmais de 100 japonses à espera de execução de pena de morte

Após a morte de Ueta, 105 pessoas permanecem encarceradas com sentença de morte finalizada no Japão, acrescentou o Ministério da Justiça japonês.

Em julho, Tomohiro Kato, um ex-funcionário de escritório de 39 anos, foi o único executado de 2022. O homem foi sentenciado à morte por matar sete pessoas e ferir outras 10 durante um tumulto no distrito de Akihabara, em Tóquio, em 2008.

(Folhapress)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!