POLÊMICA

Mulher é expulsa de voo por fazer carinho em cachorro; entenda

A companhia Southwest Airlines alegou que a tutora foi “pertubadora; outra passageira gravou momento e saiu em defesa da dona do pet

Por O Tempo
Publicado em 27 de outubro de 2023 | 16:37
 
 
 
normal

Uma passageira de um voo da companhia Southwest Airlines, dos Estados Unidos, foi expulsa por um motivo polêmico. Segundo um comissário de bordo, ela abriu o compartimento onde estava o cachorrinho e fez carinho nele, violando políticas de transporte da empresa. Outra passageira, que gravou a cena, afirmou que ela não fez isso. Já a empresa emitiu uma nota alegando que a mulher expulsa foi "pertubadora". 

@_sara_price_#southwestairlines #southwest #southwestair ♬ original sound - Sara Price

O que aconteceu

  • Tudo começou com a entrada da mulher e seu cachorro na aeronave. Segundo relatos, o cão estava choramingando um pouco. Quando todos os passageiros se sentaram, um dos comissários orientou a mulher a deixar o pet debaixo do assento. E assim ela fez.
  • “Uma comissária de bordo foi até ela e disse ‘se o seu [cachorro] não ficar quieto, talvez você não consiga voar’. A mulher então estica a mão no compartimento de transporte em que ele estava e acaricia o cachorrinho. Ele parou de choramingar”, disse Sara Price, passageira que saiu em defesa da mulher. 
  • Assim que ela fez a carícia no pet, "todos os atendentes  formaram um grupo na frente do avião e decidiram que precisávamos voltar ao portão e que ela deveria ser retirada do voo”, contou Sarah. 
  • Os comissários alegavam que a mulher quebrou a regrada de transporte de animais ao abrir o compartimento no qual o cão estava. Por outro lado, a defensora alegou que a mulher não abriu a bolsa na qual o animal estava. 
  • Notificado pela equipe, o piloto retornou com a aeronave para o portão de embarque para que a mulher descesse. Ela saiu com o marido e, após interferirem a favor deles, Sarah (que em certo momento chamou o comissário de "pessoa má) também foi retirada do voo. 

Posicionamento da empresa

Em nota, a empresa Southwest Airlines defendeu a equipe de funcionário e chamou a tutora de "perturbadora". 

“Estamos cientes dos vídeos, e nossos relatos iniciais indicam que a cliente não cumpriria em manter a bolsa de seu cachorro fechada, que é nossa política.Nossos funcionários são treinados para garantir que os passageiros sigam o protocolo e, nesta situação e depois que a passageira se recusou repetidamente a cumprir as instruções de nossa tripulação, foi tomada a decisão de desembarcar a passageira perturbadora.”

 

(Com informações de NY Post)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!