Tragédia

Número de mortes em colapso de ponte na Índia pode passar de 75

Uma ponte suspensa da era colonial desabou no estado de Gujarat, na Índia; cerca de 500 pessoas estavam na estrutura

Por Agências
Publicado em 30 de outubro de 2022 | 18:38
 
 
 

Ao menos 75 pessoas morreram na Índia neste domingo (30), quando uma ponte suspensa da era colonial desabou no estado de Gujarat, disse um ministro do governo regional à AFP. As autoridades indicaram que cerca de 500 pessoas estavam na ponte comemorando um festival quando os cabos que sustentavam a estrutura cederam, fazendo com que ela desabasse no rio. "Setenta e cinco pessoas morreram", um funcionário civil distrital disse à AFP por telefone, acrescentando que a maioria das vítimas se afogou.

"Mais de 80 foram resgatadas", disse Brijesh Merja, ministro do estado de Gujarat, onde ocorreu a tragédia. Outras informações não confirmadas relataram 90 mortes no acidente, ocorrido em Morbi, cerca de 200 quilômetros a oeste da principal cidade de Gujarat, Ahmedabad. "As pessoas caíram umas em cima das outras depois que a ponte desabou. O grupo tinha se reunido na ponte para os rituais e para o festival de Diwali. Havia muitas crianças e mulheres entre as vítimas", disse uma testemunha à imprensa local.

Vídeos divulgados que ainda não foram verificados mostravam pessoas penduradas no que sobrou da estrutura no escuro e tentando nadar até a costa em segurança. A ponte suspensa de 233 metros, construída na era do mandato britânico, foi aberta ao público esta semana após meses de reparos. A emissora NDTV informou que a ponte tinha sido reaberta na quarta-feira mesmo sem um certificado de segurança, e imagens de vídeo feitas no sábado mostravam a estrutura balançando.

As autoridades lançaram uma operação de resgate após o colapso com submarinos enviados para a área para encontrar os desaparecidos. Dezenas de soldados do Exército e da Marinha indiana participaram dos esforços coordenados. O plano das autoridades é parar a água da barragem de controle próxima e usar bombas para esvaziar o rio e acelerar a operação de busca. O primeiro-ministro Narendra Modi, que estava visitando Gujarat, anunciou uma indenização para as famílias das vítimas e dos feridos no acidente.

Modi pediu a "mobilização urgente de equipes para resgate", tuitou seu gabinete. "Ele pediu que a situação fosse monitorada de perto e continuamente e [que as autoridades] estendessem toda a ajuda possível aos afetados". Em seu site oficial, o governo de Gujarat descreve a ponte como "uma maravilha da engenharia construída no início do século". Os acidentes em infraestruturas, incluindo pontes, são comuns na Índia por serem construções antigas e pela falta de manutenção. (AFP)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!