assustador

Piloto que tentou desligar motores de avião disse que ingeriu alucinógenos

O home, que foi preso, contou aos investigadores que pensou que estava tendo um colapso nervoso

Por Agências
Publicado em 24 de outubro de 2023 | 17:27
 
 
 
normal

O piloto que tentou desligar os motores de um avião da Alaska Airlines durante um voo nos EUA afirmou que ingeriu cogumelos alucinógenos, segundo documentos judiciais obtidos pelo jornal The New York Times. O FBI informou que vai investigar o caso.
Joseph David Emerson, 44, foi preso no domingo (22), sob acusação de tentativa de homicídio contra mais de 80 passageiros e tripulantes.

Ele contou aos investigadores que pensou que estava tendo um colapso nervoso. "Emerson disse que era a primeira vez que ingeria cogumelos", afirma a denúncia criminal.

Os documentos não detalham sobre quando o piloto teria consumido os cogumelos ou a quantidade ingerida.

No depoimento, o piloto também explicou que não dormia há 40 horas e estava deprimido há cerca de seis meses, de acordo com uma queixa criminal federal. "Eu não me sentia bem", disse Joseph Emerson à polícia. "Puxei os dois botões de desligamento de emergência porque pensei que estava sonhando e só queria acordar".

O FBI confirmou a abertura de procedimento investigativo para poder "garantir ao público que não há ameaça contínua". O piloto estava de folga e viajava na aeronave operada pela Horizon Air, subsidiária da Alaska Airlines, como passageiro.

A FAA (Administração Federal de Aviação) também afirmou estar "em comunicação com as companhias aéreas do Alasca e da Horizon" e "apoiando as investigações policiais". A FAA esclareceu que o evento de segurança não está ligado aos acontecimentos mundiais atuais.

ENTENDA

O voo QXE2059 decolou de Everett, Washington, com destino a São Francisco, às 17h23 de domingo (horário local), segundo informou a Alaska Airlines em um comunicado.

O avião teve que ser desviado devido a uma ameaça de segurança referente a uma pessoa que ocupava um assento auxiliar no interior da cabine de comando, apurou a NBC News.

O ocupante do assento auxiliar tentou, sem sucesso, interromper o funcionamento dos motores. O capitão e o primeiro oficial da Horizon responderam rapidamente, a potência do motor não foi perdida e a tripulação protegeu a aeronave sem incidentesAlaska Airlines, em comunicado encaminhado à imprensa
A aeronave pousou cerca de uma hora depois no aeroporto de Portland, em segurança, segundo dados da FlightAware.

O assento auxiliar da cabine de comando é geralmente utilizado por pilotos fora de serviço, que retornam de viagens ou se dirigem a aeroportos para iniciar sua jornada de voos.

Passageiros do voo disseram à CNN que a tripulação da companhia aérea manteve um ambiente calmo no avião durante o incidente.

Aubrey Gavello, uma das passageiras, afirmou que não percebeu que algo estava errado até que um comissário anunciou pelo sistema de som da aeronave que o avião precisava pousar imediatamente. "Não sabíamos onde estávamos pousando e não sabíamos o que havia de errado. Mas, a comissária de bordo nos garantiu que estávamos seguros", disse Gavello.

Mais tarde, o piloto informou aos passageiros pelo sistema de som que houve uma "perturbação".

Cerca de cinco policiais embarcaram no avião após o pouso e escoltaram o suspeito para fora da aeronave, lembrou Gavello. Ela notou que o homem estava calmo e cooperando. Os registros do tribunal do condado de Multnomah indicam que ele não tem antecedentes criminais.

COMUNICAÇÃO COM A TORRE

Um áudio contendo trechos da comunicação do avião com o controle de tráfego aéreo revela uma tentativa de desligar os motores do avião, modelo Embraer 175, bimotor a jato:

"Atenção. Temos aqui o sujeito que tentou desligar os motores, de dentro da cabine. Não parece que ele tenha algum problema na parte de trás [da aeronave] agora. Acho que ele foi subjugado. Fora isso, queremos a aplicação da lei assim que chegarmos ao solo e estacionarmos".

Após o desembarque, o piloto fora de serviço, Joseph David Emerson, 44, foi preso pela polícia do Aeroporto de Portland, segundo informações da NBC News.

Ele foi autuado por 83 acusações de tentativa de homicídio, 83 acusações de conduta ilícita e imprudente e uma acusação por colocar a aeronave em perigo, segundo os registros do Gabinete do Xerife do Condado de Multnomah.

Todos os passageiros puderam viajar em um voo posterior, em direção ao destino inicial: a cidade de São Francisco.

(Folhapress)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!