Guerra

Porta-voz de Putin diz que não há base para negociação de paz com Ucrânia

Para Dmitry Peskov, Reino Unido eliminou as chances de um acordo de paz em 2022 ao pressionar Kiev a recusar um esboço de acordo, logo após a Rússia enviar tropas para a Ucrânia

Por Agências
Publicado em 20 de dezembro de 2023 | 10:39
 
 
 

O Kremlin afirmou nesta quarta-feira (20) que não há base atual para negociações de paz entre a Rússia e a Ucrânia e que o plano de paz proposto por Kiev é absurdo, pois exclui a Rússia. "Nós realmente consideramos que o tópico das negociações não é relevante no momento", disse o porta-voz do presidente Vladimir Putin, Dmitry Peskov, à imprensa local e agências internacionais de notícia.

Para Peskov, o Reino Unido eliminou as chances de um acordo de paz em 2022 ao pressionar Kiev a recusar um esboço de acordo, logo após a Rússia enviar tropas para a Ucrânia. "Depois disso, não houve pré-requisitos para negociações - e havia ainda menos prérequisitos depois que a Ucrânia de fato proibiu legalmente qualquer negociação com o lado russo", afirmou o porta-voz.

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, assinou um decreto em outubro de 2022 declarando formalmente "impossível" a perspectiva de qualquer conversa com Putin depois que a Rússia alegou ter anexado quatro regiões do Sul e do Leste da Ucrânia. Peskov disse que o plano de Zelenskiy, conhecido como "fórmula de paz", era falho porque buscava encontrar a paz sem a participação da Rússia. "Para dizer o mínimo, esse é um processo absurdo", declarou.

O plano de paz de 10 pontos de Zelenskiy exige a retirada das tropas russas, o fim das hostilidades e a restauração das fronteiras da Ucrânia com a Rússia. 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!