não pegou bem

Presidente da Colômbia é chamado de 'PetroBarbie' após divulgar vídeo

A publicação, feita na conta oficial do governo colombiano no TikTok, foi apagada após repercussão negativa

Por Agências
Publicado em 17 de julho de 2023 | 18:23
 
 
 

O presidente da Colômbia, Gustavo Petro, e sua vice, Francia Márquez, são alvos de críticas e memes nesta segunda-feira (17) após a divulgação de um vídeo com trechos do filme da boneca Barbie para celebrar a Independência do país, em 20 de julho.

A publicação, feita na conta oficial do governo colombiano no TikTok, foi apagada após repercussão negativa. No vídeo, várias fotografias de Petro e Márquez aparecem intercaladas com imagens do longa, que estreia também no dia 20 de julho.

O vídeo começa mostrando os pés de Barbie. Ela tira o salto alto rosa e fica na ponta dos pés. Em seguida, Petro aparece de botas em áreas alagadas e lamacentas. "Neste dia 20 de julho, o Governo da Mudança chega a San Andrés. Vamos celebrar nossa soberania. Esperamos vocês", diz trecho da publicação.

A publicação viralizou, e o presidente vem sendo chamado de "Petro Barbie" nas redes. Muitas pessoas criticam a publicação alegando que não existe relação entre o filme e a independência colombiana.

"Com o ridículo de #PetroBarbie eles querem o que? Encobrir o massacre de 54 [pessoas] neste desgoverno?", escreveu o advogado Enrique Gómez, que disputou a eleição presidencial em 2022 contra Petro, referindo-se a ativistas que foram assassinados na Colômbia neste ano.

Algumas pessoas compararam a publicação a ações feitas pela ditadura da Venezuela. No ano passado, o regime distribuiu para crianças em comunidades os bonecos Súper Bigote (Super Bigode) e Cilita, inspirados no líder do país, Nicolás Maduro, e na primeira-dama venezuelana, Cilia Flores.

O desfile das Forças Armadas da Colômbia e os atos comemorativos realizados em 20 de julho foram transferidos este ano para a ilha de San Andrés, onde o presidente colombiano planeja comemorar a decisão da Corte Internacional de Justiça sobre uma disputa que o país mantém com a Nicarágua.

A corte rejeitou na semana passada as pretensões do regime nicaraguense para expandir sua plataforma continental no Caribe, numa área rica em petróleo e recursos de pesca. A decisão confirmou os limites estabelecidos em novembro de 2012, quando o mesmo tribunal decidiu que a soberania de várias ilhas na região, incluindo San Andrés, pertence aos colombianos.

Não é a primeira vez que o filme da boneca Barbie provoca polêmica entre líderes políticos. O Vietnã, por exemplo, proibiu a exibição do filme nos cinemas porque a produção exibe um mapa que atribui uma zona marítima disputada à China.

Em "Barbie", a boneca que inspirou diversas animações agora ganha um filme produzido e protagonizado por Margot Robbie. Na trama, Barbie passa por uma crise de identidade e vai para o mundo real, junto de seu parceiro Ken, vivido por Ryan Gosling.

(Folhapress)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!