ESPANHA

Prostitutas ameaçam expor clientes políticos caso projeto proíba atividade

Ameaça é em retaliação a um projeto de lei que proibiria o exercício da atividade sexual remunerada no país

Por O TEMPO
Publicado em 19 de outubro de 2022 | 14:04
 
 
 

O Congresso da Espanha aceitou, nesta terça-feira (7), examinar um projeto de lei que proibiria o exercício da atividade sexual remunerada na Espanha. Em meio à tramitação, profissionais do sexo ameaçaram divulgar o nome dos parlamentares que frequentam os locais em que elas trabalham caso a legislação seja aprovada. 

Em entrevista ao portal The Objective, Susana Pastor, líder da Associação de Trabalho Sexual na Espanha, alega que não há problema em denunciar os clientes, esperando que eles percam o emprego.

“Se os políticos não se importam com a vida das 150 mil famílias que vivem hoje no setor da prostituição, por que devemos nos preocupar com os problemas que causamos ao nomear suas famílias? Eu não gostaria de chegar a isso, mas vê-se a pressão de ficar na rua e não poder trabalhar “, declarou.

De acordo com o portal espanhol Semana, as prostitutas têm realizado reuniões com diferentes partidos políticos para que os direitos sejam levados em consideração para não acabar com a atividade.

A líder da Associação de Trabalho Sexual na Espanha declarou ainda que tem nomes de diversas figuras da política nacional, de diversos partidos, que “solicitam serviços sexuais”. Além disso, espera pressionar os partidos políticos a criarem uma comissão de inquérito que permita promover uma discussão mais abrangente sobre o assunto.

 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!