VIOLÊNCIA

Soldador russos bêbados castraram ucranianos em campo de tortura, diz psiquiatra

Um dos prisioneiros confessou que ainda não entende como está vivo, pois 'havia muito sangue'

Por O Tempo
Publicado em 19 de junho de 2023 | 17:55
 
 
 

Uma psiquiatra revelou que soldados russos bêbados espancaram e castraram dois prisioneiros ucranianos com um canivete. O relato veio a partir dos sobreviventes de 25 e 28 anos, que relataram terem sido mantidos em um campo de tortura por um e três meses, respectivamente. 

Os dois só foram libertados após um processo de troca de prisioneiros. Porém, neste período viveram momentos de horror que foram denunciados pelo psiquiatra Anzhelika Yatsenko, de 41 anos. 

O profissional relatou ao The Sunday Times que: "nunca tinha ouvido nada tão horrível. Não queria que eles vissem, pois poderiam pensar que não há esperança". Ainda segundo ela, uma das vítimas não consegue entender direito como ainda está vivo pois havia 'muito sangue'. 

Os dois relataram que os agressores decidiram castrá-los com o objetivo de inviabilizar que eles pudessem ter filhos futuramente. As confissões aconteceram durante uma sessão em que ambos 'choraram muito', disse Yatsenko. 

Atualmente, ambos foram dispensados do tratamento para evitar traumas e voltaram a servir o exército ucraciano, que combate os russos desde fevereiro de 2022. (Com informações de Page Not Found)

 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!