Xarope contaminado

Substância idêntica à encontrada na cerveja da Backer mata 70 crianças na Gâmbia

Anticongelante dietilenoglicol estava em xaropes para tosse importados da Índia

Por Agências
Publicado em 21 de julho de 2023 | 20:50
 
 
 

Uma comissão de investigação do governo da Gâmbia anunciou, nesta sexta-feira (21), que quatro xaropes para tosse importados da Índia foram responsáveis pelas mortes de pelo menos 70 crianças por insuficiência renal aguda em 2022.

O grupo de trabalho encontrou várias falhas nos controles regulamentares que levaram ao uso desses medicamentos, declarou o ministro da Saúde do país africano, o médico Ahmadou Lamin Samateh, em entrevista coletiva.

O ministro informou que o diretor e o número dois da Agência de Controle de Medicamentos de Gâmbia foram destituídos e apontou um farmacêutico como responsável pela autorização de importação dos xaropes, sem realizar as inspeções exigidas.

Em outubro de 2022, a Gâmbia retirou de seu mercado vários medicamentos para tosse e resfriados após a morte de pelo menos 70 crianças.

Também retirou todos os produtos fabricados pelo laboratório indiano Maiden Pharmaceuticals, do qual procedem os xaropes adulterados.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), esses medicamentos continham quantidades "inaceitáveis" de dietilenoglicol e etilenoglicol, usados habitualmente como anticongelantes.

O impacto tóxico dessas substâncias inclui "lesões renais agudas que podem provocar a morte", advertiu a agência da ONU.

A comissão de investigação concluiu que os medicamentos não haviam sido registrados perante a agência de controle de medicamentos antes de serem importados, como exige o regulamento.

O grupo de especialistas pediu a implementação de um controle mais rígido dos medicamentos em circulação e assinalou que o governo estava avaliando como processar o laboratório farmacêutico indiano, para obter uma indenização.

Um julgamento deve ter início no final de outubro em Gâmbia.

A Índia abriu uma investigação depois do escândalo sanitário e fechou a fábrica da Maiden Pharmaceuticals no norte do país em outubro de 2022. (AFP)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!