depressão tropical

Treze pessoas morreram na Venezuela após chuvas intensas

Mais chuvas são esperadas nas próximas horas, acompanhadas de rajadas de ventos, segundo instituto de meteorologia do país

Por Agências
Publicado em 06 de outubro de 2022 | 17:10
 
 
 

Uma depressão tropical intensificou nesta quinta-feira (6) chuvas persistentes que afetam a Venezuela há vários dias e já deixaram 13 mortos neste ano.

O fenômeno meteorológico "passou à categoria de depressão tropical e apresenta ventos de até 55 quilômetros por hora", declarou à imprensa estatal o coronel Ángel Custodio, do Instituto Nacional de Meteorologia e Hidrologia (Inameh).

Custodio indicou que o fenômeno afeta a maior parte do país. Em Caracas, árvores caíram, ruas ficaram alagadas e encostas deslizaram.

"Estamos em alerta e vigilância dos sistemas de drenagens que estão em sua capacidade máxima, além de rios e barragens", afirmou no Twitter Héctor Rodríguez, governador do estado Miranda (norte).

Mais chuvas são esperadas nas próximas horas, acompanhadas de rajadas de ventos, informou o Inameh.

Das 42 ondas tropicais que se formaram em 2022, 35 chegaram à Venezuela.

Até primeiro de outubro, autoridades venezuelanas confirmaram 13 mortos pelas intensas tempestades deste ano. Dez das vítimas foram arrastadas por uma enchente quando saíam de um retiro espiritual há duas semanas.

O governo do presidente Nicolás Maduro mobilizou um centro de coordenação de emergências para atender às ocorrências geradas por recordes de chuvas atribuídas à mudança climática.

(AFP)
                
 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!