Alerta

Viral na internet ‘desafio caçadores de emoções’ já matou ao menos 4 pessoas

Segundo Jim Dennis, capitão do Esquadrão de Resgate de Childersburg, no desafio as pessoas pulam de um barco em alta velocidade e vítimas quebraram o pescoço ou se afogaram após tentarem reproduzi-lo

Por O TEMPO
Publicado em 10 de julho de 2023 | 11:37
 
 
 

Um desafio na internet chamado "caçadores de emoções" se tornou um viral na internet e tem chamado a atenção de autoridades norte-americanas. Segundo autoridades do Alabama (EUA), pelo menos quatro pessoas morreram nos últimos meses após a tendência — apelidada de #boatjumping (salto de barco).

Segundo Jim Dennis, capitão do Esquadrão de Resgate de Childersburg, no desafio as pessoas pulam de um barco em alta velocidade e vítimas quebraram o pescoço ou se afogaram após tentarem reproduzi-lo.

"Nos últimos seis meses tivemos quatro mortes que eram facilmente evitáveis. Eles estavam fazendo um desafio do TikTok. É onde você entra em um barco em alta velocidade, pula para fora do barco, não mergulha, você pula com os pés primeiro e meio que se inclina na água", disse Dennis à emissora WBMA.

Ainda conforme o capitão, o “desafio caçadores de emoções” ou  #boatjumping (salto de barco) tem sido um problema para os socorristas nos últimos dois anos, mas o número de incidentes ligados a ele aumentou especialmente desde o início do ano.

“A alta velocidade do barco combinada com a água parada cria uma pista de pouso perigosa que parece concreto. Se uma pessoa que pula de um barco em movimento não protege o pescoço e a cabeça, pode ficar permanentemente paralisado, se não sofrer uma morte instantânea”, alerta o representante da equipe de resgate.

De acordo com a imprensa estadunidense, a primeira vítima do #boatjumping, foi um homem que não teve a idade e identidade divulgadas e, morreu em fevereiro, desde ano, após saltar de um barco no rio Coosa, no sul do estado do Alabama, nos Estados Unidos. O acidente ocorreu durante um passeio de família e sua esposa e filhos assistiam de dentro do barco.

Apesar do trágico fim, outros três ignoraram os alertas dos socorristas e sucumbiram ao mesmo destino. Conforme o capitão, em muitos casos, a morte é instantânea.

"Acho que é provável que façam algo estúpido porque querem se exibir na frente de seus amigos nas mídias sociais", disse Dennis ao canal ABC 7. "Não faça isso. Não vale a sua vida", finalizou.

No entanto, a Divisão de Patrulha Marítima da Agência de Aplicação da Lei do Alabama (ALEA) disse, conforme reportado pelo Alabama News, que não há evidências de que o desafio esteja vinculado ao TikTok.

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!