O Tempo
Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Desdobramentos

Adoção na pandemia: tecnologia é grande aliada

Com abrigos e fóruns fechados, justiça tem realizado audiências remotas e acompanhamentos virtuais para garantir celeridade nos processos

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Incondicional. Cleide e Jeferson se apaixonaram pelo pequeno Pedro em 2018 e decidiram o adotar
Incondicional. Cleide e Jeferson se apaixonaram pelo pequeno Pedro em 2018 e decidiram o adotar
PUBLICADO EM 21/05/20 - 21h55

Dentre tantos setores afetados e rotinas que precisaram ser alteradas em todo o mundo, a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) também acendeu o alerta quanto aos processos de adoção no Brasil – que já têm trâmites tradicionalmente longos e burocráticos, devido a complexidade do assunto. Com abrigos e fóruns fechados, a saída tem sido usar a internet para que os processos não fiquem parados.

De acordo com o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), atualmente, em Betim, apenas cinco crianças/adolescentes estão aptos para adoção. Todas são maiores de oito anos e estão em processo de aproximação com pretendentes cadastrados no Sistema Nacional de Adoção.

No entanto, a conta parece não fechar, uma vez que, na cidade, existem 93 inscritos no Sistema Nacional de Adoção e Acolhimento (SNA), sendo que, destes, 20 foram habilitados em 2020.

Na tentativa de não tornar a espera das famílias e das crianças ainda mais longa, em março, antes mesmo das determinações de suspensão do expediente em decorrência da pandemia, o TJMG passou a  realizar as audiências concentradas para agilizar  os andamentos necessários dos casos de crianças e adolescentes que estão acolhidas no município. 

De acordo com a juíza Simone Torres Pedroso, titular da Vara da Infância e da Juventude de Betim, diante do contexto de pandemia, os acompanhamentos têm sido realizados de forma remota, com reuniões para discussão de casos entre técnicos do judiciário, das unidades de acolhimento e da rede por videoconferências.

Crianças e adolescentes também estão fazendo contato com os pretendentes à adoção de forma remota através de contatos telefônicos e videochamadas. “Em junho, haverá nova audiência concentrada. Se a situação de pandemia persistir, as audiências ainda assim ocorrerão, porém de forma remota”, afirmou.

Medidas
Para evitar a contaminação dentro dos cinco espaços de acolhimento da cidade e garantir a integridade dos internos, todas as visitas foram canceladas. “As crianças estão totalmente isoladas há mais de 60 dias, saindo do abrigo apenas para consultas médicas. Sem aulas e sem a presença dos voluntários, que diante desta situação também precisaram suspender as oficinas, elas ficam muito ociosas”, pontuou o coordenador da Unidade de Acolhimento Casa Viver, Ervely de Oliveira Martins.

“Estamos recorrendo às chamadas de vídeo, ao contato telefônico e às interações virtuais. Tem dado muito certo, mas eles sentem falta do contato presencial”, afirmou. 

‘Foi amor à primeira vista’: conheça a história de Pedro

Há dois anos, a vida da administradora Cleide de Morais Oliveira e do seu marido, o encarregado de produção, Jeferson Gonçalves de Oliveira, mudou completamente.

Embora pensassem em adotar uma criança algum dia, eles sequer tinham iniciado os trâmites legais, quando Cleide foi acompanhar o marido em um projeto social e conheceu o pequeno Pedro. Foi amor à primeira vista e, em momento algum, a paralisia cerebral foi um fator limitador que pudesse amedrontar o casal. “Hoje ele tem 3 anos e 5 meses. No início, nossas famílias ficaram um pouco assustadas com nossa decisão, mas foi só conhecer o Pedro para que todos o acolhessem com muito amor e carinho”, contou a mãe.

Agora, o  garotinho não faz uso de nenhum medicamento e está superando as expectativas dos médicos. Porém, para conseguir uma melhor qualidade de vida, os pais estão pedindo a colaboração para comprar aparelhos especiais, que darão ao Pedro mais mobilidade e independência. “Estamos tentando uma cadeirinha de rodas para sairmos com ele e um andador para ficar em casa. Só o andador está na faixa de R$ 3.500”, explicou.

Quem quiser colaborar basta acessar o link vaka.me/1032273 e fazer a doação.

Rádio Super

O que achou deste artigo?
Fechar

Desdobramentos

Adoção na pandemia: tecnologia é grande aliada
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter
Log View