O Tempo
Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Pandemia

Betim adere ao programa Minas Consciente após determinação da Justiça

Pelo protocolo do Estado, o comércio essencial e algumas atividades não essenciais funcionarão; nova medida, que já teve a adesão de 190 municípios mineiros, vale a partir de quinta (16)

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Motivo
Mudança se deve a uma ordem da Justiça, que quer cidades mineiros sigam protocolo do Estado
PUBLICADO EM 14/07/20 - 22h54

A Prefeitura de Betim informou, nesta terça (14), que vai aderir ao programa Minas Consciente, do governo estadual. Segundo o procurador geral da cidade, Bruno Cypriano, pela deliberação, além do comércio essencial, poderão funcionar algumas atividades não essenciais, como templos religiosos e floriculturas.

A decisão teve que ser tomada depois de que o Tribunal de Justiça de Minas Gerais, atendendo a pedido do Ministério Público de Minas, determinou que os municípios mineiros adotem o programa estadual para frear o crescimento dos casos de Covid-19. 

Ao aderir ao Minas Consciente, o município terá que seguir o protocolo estadual, que determina as atividades a serem liberadas para funcionamento, de acordo com indicadores de capacidade assistencial e de propagação da doença. Até terça (14), outros 190 municípios mineiros estavam inscritos no programa, pouco mais de 24,2% do total.

A mudança, anunciada pelo prefeito Vittorio Medioli nas redes sociais, começa a valer a partir desta quinta (16). Em Betim, o funcionamento das atividades será o da chamada Onda Verde, que permite o funcionamento de supermercados, padarias, açougues, restaurantes, bancos, casas lotéricas, farmácias, entre outros.

Já atividades, como shoppings centers, galerias, clínicas de estética, academias, lojas de roupa, sapato e eletrodomésticos, por exemplo, não poderão abrir as portas, seguindo o protocolo da Onda Verde, do Estado. 

“Nos últimos dias, surgiu uma decisão do judiciário, que deve ser cumprida de forma imediata, e que tira a autonomia dos prefeitos e a passa para o Estado. Ele deve conduzir a atuação dos municípios. O objetivo é que as cidades mineiras tomem decisões de forma coordenada. Dessa forma, não é mais o prefeito que decide sobre as medidas restritivas do funcionamento do comércio. Agora é o Estado que vai regular o que pode ou não abrir. Vamos cumprir o Minas Consciente, e adotar a Onda verde, que é mais restritiva do que as que medidas que havíamos adotamos”, explicou Vittorio Medioli. 

De acordo com o prefeito, apesar das novas restrições, a situação do funcionamento do comércio na cidade pode evoluir para a Onda Branca, que é um pouco mais branda. Caso isso ocorra, novos estabelecimentos poderão retomar as atividades em breve.

Vittorio destacou ainda que Betim deve abrir mais leitos nos próximos dias. “Temos 85 leitos de UTI abertos e pretendemos abrir mais 30 vagas. O município tem leitos de retaguarda e recebeu, a pedido do Estado, que ofereça sua estrutura para socorrer cidades vizinhas. Com a parceria com o governo mineiro, poderemos abrir até 140 leitos. Para dar suporte a esses leitos, estamos contratando de forma imediata 270 novos profissionais”, esclareceu Medioli. 

Balanço

Até a última terça-feira (14), Betim contabilizava 51 óbitos de pessoas cujos exames constataram a infecção pela Covid-19, sendo que cinco deles foram de moradores que morreram em outras cidades. São 1.560 casos confirmados, com 1157 paciente recuperados e 331 em acompanhamento.

 

Rádio Super

O que achou deste artigo?
Fechar

Pandemia

Betim adere ao programa Minas Consciente após determinação da Justiça
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

Comentários (1)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter
Log View