O Tempo
Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Prevenção

Betim inicia ações para evitar tragédias por causa das chuvas

Agentes da Superintendência de Defesa Civil começaram a percorrer áreas de maior risco em bairros da periferia para orientar a população e fiscalizar regiões sob ameaça

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Conscientizar
Na última quinta-feira (10), agentes da Defesa Civil percorreram áreas de risco na região do Capelinha, em Betim
PUBLICADO EM 10/10/19 - 22h51

Betim começa a se preparar para evitar tragédias no período chuvoso, que vai de outubro até março do ano que vem. Para isso, a Superintendência de Defesa Civil lançou, na última quinta-feira (10), no bairro Capelinha, uma campanha preventiva e educativa que ocorrerá, inicialmente, em pelo menos quatro áreas de maior risco onde vivem quase 10 mil pessoas. Até o fim do ano, outras áreas serão mapeadas pelo órgão que, além de dar orientações à população, está fiscalizando as regiões sob ameaça.

Somente entre outubro de 2018 a março de 2019, foram registradas na Defesa Civil 753 ocorrências relacionadas às chuvas em Betim, como inundações, desmoronamentos e deslizamentos de terra. “Já sabemos que o tempo é instável e susceptível a fortes pancadas de chuva. O conselho que damos é que as pessoas evitem áreas de risco, sujeitas a alagamento, desmoronamento e deslizamento de terra. É importante evitar a circulação a pé em locais que ocorram enxurradas. E, caso o cidadão perceba o surgimento de trincas estruturais na moradia, não deixe de nos acionar”, aconselhou o superintendente de Defesa Civil, capitão Ramiro Barros. A Defesa Civil mantém um plantão 24 horas com rondas e atendimento pelo telefone de urgência 199.

Obras em encostas

Até 2020, a prefeitura informou que realizará obras de contenção de encostas em 23 áreas que ficam em 20 bairros da periferia. Ao todo, serão investidos R$ 28,7 milhões nas obras com recurso do governo federal. A verba, apesar de estar disponível para o município desde 2012, só foi liberada neste ano, após o prefeito Vittorio Medioli ir até Brasília solicitar agilidade no processo e a Defesa Civil ter apresentado um novo estudo técnico.

“O primeiro lote, que contempla 11 áreas, terá como obra o gabião (um tipo de muro de arrimo utilizado para estabilizar encostas), que é uma solução mais rápida de construção. Já o segundo lote prevê obras com outros tipos de soluções de engenharia, como cortinas atirantadas, solo grampeado e muros de contenção de concreto, que também são aplicadas em áreas de risco”, explicou a presidente da Empresa de Construções, Obras, Serviços, Projetos, Transporte e Trânsito de Betim (Ecos), Marinésia Dias Makatsuru.

Guerra contra dengue

Durante a campanha, a Defesa Civil também fará alertas sobre o risco de epidemias de dengue, zika e chikungunya, doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti.

Desde setembro, a prefeitura, por meio do Comitê Intersetorial de Enfrentamento à Dengue de Betim, iniciou uma série de ações para prevenir essas enfermidades, como limpeza de canais e avenidas sanitárias, mutirões para retirada de entulho, fiscalização de pontos de descarte irregular de lixo, distribuição de ecopontos e intensificação do trabalho dos agentes de saúde. “Essas ações são executadas durante o ano e intensificadas nos meses que antecedem as fortes chuvas”, disse a presidente da Ecos, Marinésia Makatsuru.

O que achou deste artigo?
Fechar

Prevenção

Betim inicia ações para evitar tragédias por causa das chuvas
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter