O Tempo
Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Debates

Ipremb promove congresso sobre gestão previdenciária

Evento ocorrerá na próxima semana, no clube do Sesi; entre os palestrantes, está o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, Nelson Jobim

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Presença
Nelson Jobim será um dos palestrantes do congresso
PUBLICADO EM 08/03/18 - 22h25

Betim sediará, na próxima semana, entre quarta (14) e sexta-feira (16), o 1º Congresso de Regimes Próprios de Previdência Social (RPPS). Promovido pelo Instituto de Previdência Social de Betim (Ipremb), o evento tem como tema as “Perspectivas e Oportunidades na Gestão Previdenciária”, e vai abordar assuntos como reforma da previdência, contabilidade pública para RPPS, gestão de documentos e patrimonial, cenário político brasileiro e investimentos.

O congresso é direcionado a gestores, contadores, analistas previdenciários, conselheiros, funcionários e servidores de RPPS, e tem como objetivo capacitar, aprimorar, orientar e reciclar os participantes sobre as rotinas de trabalho dos profissionais.

“O Ipremb se tornou, desde 2017, referência previdenciária em toda Minas Gerais devido ao novo modelo de gestão que implantamos, que permitiu que, pela primeira vez nos últimos quatro anos, o instituto ultrapassasse a meta atuarial (meta mínima de rentabilidade para cumprir com as obrigações previdenciárias). Em função disso, muitos representantes de outros institutos mineiros estão vindo a Betim conhecer a administração. Então, decidimos fazer esse congresso em que iremos mostrar como transformamos o Ipremb em um instituto rentável, com responsabilidade. No momento em que a reforma da previdência é assunto em todo o país, vamos proporcionar momentos de aprendizado conjunto em prol de uma gestão cada vez melhor”, afirmou o presidente do Ipremb, Renato Lanza.

Ainda segundo ele, em 2017, a meta atuarial era de 9,14%. “Mas fechamos em 11,07%. E em relação ao patrimônio do instituto, houve um crescimento de 12,5%. Em janeiro de 2017, o Ipremb tinha R$ 969 milhões como patrimônio, e encerramos o ano com R$ 1,087 bilhão. Em janeiro deste ano, já está em R$ 1,114 bilhão”, complementou.

Cerca de 240 representantes de institutos de previdência de 57 cidades mineiras já fizeram a inscrição para participar do evento, mas a perspectiva é de que pelo menos cem municípios estejam representados. “É um congresso bem técnico, em que vamos falar também sobre o cenário político, que influencia diretamente no cenário econômico porque lidamos diretamente com investimentos. Vamos também falar sobre gestão de sistema previdenciário, concessão de aposentadorias, tipos de rendimentos e programas no mercado, contabilidade pública e outros temas”, disse.

O congresso contará com palestras ministradas por pessoas renomadas no cenário nacional, como o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Nelson Jobim, que, além de ser um reconhecido jurista, também foi ministro da Defesa, da Justiça e deputado federal. Jobim vai ministrar a palestra “Cenário Político Brasileiro e Eleições 2018”, que também será tema de uma mesa redonda.

“A presença do ex-ministro é de um significado muito importante para o congresso, porque é uma pessoa reconhecida, com grande conhecimento. E falar sobre eleições e sobre o cenário político em um evento de gestão previdência é necessário porque a política influencia no cenário econômico, que acaba influenciando também na gestão de institutos previdenciários. E o Nelson Jobim tem muita propriedade para debater sobre esse assunto”, afirmou Lanza.

Também está confirmada a presença do subsecretário dos Regimes Próprios de Previdência Social, Narlon Gutierre, da Secretaria da Previdência; do mestre e doutor em Direito Tributário, Raphael Frattari, além do prefeito de Betim e empresário, Vittorio Medioli, que também ministrará palestra no congresso e falará sobre o enfrentamento da crise. Ainda foram convidadas contadora-geral de Belo Horizonte, Lucy Freitas, e a arquivista Lídia Palhares, além outros palestrantes.

Dívida reduzida
Para o prefeito Vittorio Medioli, uma das grandes ações da prefeitura nessa gestão foi reduzir de forma drástica a dívida previdenciária e conseguir colocar em dia os repasses patronais e dos servidores para o Ipremb, o que não ocorria com regularidade há nove anos.

“Assumimos o comando da prefeitura com uma dívida de R$ 581 milhões com o Ipremb porque administrações passadas não respeitaram o recolhimento legal. Renegociamos com o Ministério da Previdência, e passamos a honrar religiosamente os pagamentos dos atrasados e do repasse atual. O instituto se beneficiou, e a queda do endividamento deixou um saldo de R$ 354 milhões. Isso representa, apenas em 2017, uma redução de R$ 237 milhões no endividamento da prefeitura. O Ipremb pagou R$ 110 milhões de aposentarias e aumentou seu patrimônio líquido de R$ 969 milhões para R$ 1,1 bilhão. Pagamos rigorosamente em dia as parcelas atrasadas, as presentes e os juros dos parcelamentos. Agora, pretendemos, com a alienação de imóveis da prefeitura, zerar a dívida que não para de crescer”, afirmou Medioli.

Os imóveis públicos que devem ser leiloados são o Parque de Exposições David Gonçalves Lara, no Angola, hoje proibido de receber grandes eventos; a área de mais de 270 mil metros quadrados no Capelinha/Via Expressa; e da gleba no Pingo d’ Água, de 553 mil m² – resgatada de uma permuta ilegal realizada em 2012 e efetivada em 2014. “Um leilão bem organizado pode zerar o déficit herdado e garantir o futuro do Ipremb” disse.

O que achou deste artigo?
Fechar

Debates

Ipremb promove congresso sobre gestão previdenciária
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter