O Tempo
Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Crime

Mais de 5.000 máscaras são furtadas do Hospital Regional de Betim; veja vídeo

Apesar do roubo, direção da unidade informou que tem equipamentos de proteção individual suficientes para os funcionários atenderem os possíveis casos de Covid-19

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Crime
Mais de 5.000 máscaras foram furtadas no Hospital Regional de Betim, mas direção da unidade informa que tem equipamento suficientes em estoque para funcionários atenderem a população
PUBLICADO EM 22/03/20 - 16h27

Mais de 5.000 máscaras cirúrgicas foram furtadas do Hospital Regional de Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte. Imagens da câmera de segurança da unidade flagraram uma pessoa transitando pelo andar térreo do hospital com uma sacola em atitude suspeita. O material já foi encaminhado para as autoridades de segurança da cidade, que vão investigar o caso. A direção do hospital ainda não pode afirmar se se trata de uma funcionária.

Mesmo diante do furto, a direção do Hospital Regional informa que tem equipamentos de proteção individual, os chamados EPIs, suficientes para todos os profissionais que trabalham na unidade. “A pandemia no país tem provocado atitudes absurdas. Primeiro, tivemos o furto dessas 5.000 máscaras cirúrgicas. Além disso, sachês e frascos de álcool em gel desapareceram da unidade. Queremos enfatizar que, apesar desses furtos, que já estão sendo investigados pela polícia, temos todos os equipamentos em estoque”, disse a diretora da unidade, Patrícia Evangelista.

A chefe do hospital ainda explicou que a distribuição desses materiais está sendo feita regularmente, de forma racional, para que esses materiais não faltem durante o pico da pandemia, previsto para os próximos dias.

Ela contesta vídeos espalhados em redes sociais por supostos funcionários dizendo que estaria faltando material de trabalho. “Os kits de EPIs são distribuídos no início de cada plantão e estão sob a responsabilidade do enfermeiro responsável pelo horário. Eles são entregues aos profissionais, inclusive aqueles que precisarem prestar assistência direta a pacientes com suspeita de Covid-19. Esse tipo de fake news só prejudica a população, o próprio hospital e os trabalhadores que estão totalmente dedicados ao serviço", completa.

A diretora ainda enfatizou que a quantidade de máscaras dispensadas para cada profissional foi definida junto ao Serviço de Controle de Infecções Hospitalares (SCIH) e que a troca está sendo feita a cada seis horas. “Mas essa troca pode ser feita de forma imediata caso seja necessário. É só o funcionário solicitar ao enfermeiro responsável pelo plantão”, afirmou Patrícia.

Já o secretário municipal de Saúde, Guilherme Carvalho, disse que, em Betim, são 161 casos suspeitos da doença, mas nenhum confirmado. “O fornecimento de álcool e de sabão também está normal. Reitero aqui o compromisso da Prefeitura de Betim de manter todos os esforços necessários para proteger a população e os profissionais da saúde do contágio do Covid-19. E, para isso, faço um apelo ainda maior para que todos mantenham a calma e o bom senso, para que, juntos, possamos continuar somando esforços e sejamos vitoriosos frente a essa pandemia, sempre evitando fake news", disse Carvalho, referindo-se aos vídeos que aterrorizam moradores da cidade sobre falta de materiais.

Rádio Super

O que achou deste artigo?
Fechar

Crime

Mais de 5.000 máscaras são furtadas do Hospital Regional de Betim; veja vídeo
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

Comentários (5)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter
Log View