O Tempo
Recuperar Senha
Fechar
Entrar

No São Luiz

Três homens são presos ao serem flagrados vendendo linha cortante em Betim

Após denúncia anônima, militares apreenderam diversos rolos e carretéis desse tipo de material; venda e uso são crimes

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Apreensão linha cortante
Linhas cortantes foram apreendidas em uma loja em Betim
PUBLICADO EM 20/05/20 - 21h13

Três homens foram presos por envolvimento na venda de linhas cortantes, usadas para soltar pipa, em Betim, na região metropolitana. A ação aconteceu no fim da tarde desta quarta-feira (20) no bairro Industrial São Luiz, na divisa com Contagem.

De acordo com a Polícia Militar, após uma denúncia anônima de que uma loja estaria comercializando linhas cortantes, os militares do Tático Móvel do 33º Batalhão da PM foram ao local e verificaram diversos rolos e carretéis do produto, cuja venda é proibida.

“Quando chegamos, o dono do local tentou esconder um rolo de linha que estava sobre o balcão. Ao fazermos as buscas, encontramos dezenas de rolos e carretéis de linhas cortantes. A loja, que vende material para soltar pipas, também comercializava, de maneira ilegal, esses tipos de linhas que são proibidos”, relatou o sargento Sant’Anna.

Além das linhas cortantes, os militares também encontraram as que seriam adulteradas. “Achamos ainda o líquido que seria usado para adulterar as demais linhas. Cada rolo poderia ser vendido a R$ 20. Apreendemos também R$ 1.260 na loja que seriam provenientes da venda de linhas só de hoje. O local é bastante movimentado”, disse.

Crime

Em Betim, a Lei Municipal nº 6.252, de outubro de 2017, proíbe o uso de cerol ou qualquer linha cortante na cidade. Quem descumprir, poderá pagar multa de R$ 2.000 e, em caso de reincidência, o valor dobrará. 

Há também a Lei Estadual 23.515, de dezembro de 2019, que veda a “comercialização e o uso de linha cortante em pipas, papagaios e similares” em Minas Gerais. A multa pode variar entre R$ 3.950 a até R$ 179 mil.

Além de ser crime, a venda e o uso desse tipo de material são um risco à vida das pessoas. “No ano passado, tivemos um jovem de 15 anos que teve que amputar uma perna após ser atingido por uma linha cortante aqui na cidade”, lembrou o policial.

O responsável pela loja, de 36 anos, e os outros dois homens que seriam funcionários, de 41 e 20, foram presos e serão levados, junto com o material apreendido, para a Delegacia de Plantão de Betim.

Rádio Super

O que achou deste artigo?
Fechar

No São Luiz

Três homens são presos ao serem flagrados vendendo linha cortante em Betim
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

Comentários (2)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter
Log View