O Tempo
Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Alerta

Vacinação contra a gripe está com baixa adesão em Betim

Mesmo um mês após o início da campanha e depois do Dia D, apenas 46% do público prioritário foi imunizado

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Vacinação
Vacinação continua nas 29 UBSs de Betim
PUBLICADO EM 16/05/19 - 19h02

Menos da metade da população betinense apta a tomar a vacina contra gripe (influenza) compareceu às unidades básicas de saúde (UBSs) da cidade para se imunizar. Mesmo um mês após o início da campanha e depois do Dia D – data em que todos os postos abriram no sábado exclusivamente para a distribuição da vacina– apenas 46,27% do público alvo tomou as suas doses.

Os dados são da Vigilância em Saúde de Betim, setor ligado à Secretaria Municipal de Saúde, e foram consolidados no último dia 13. 

A meta do município é imunizar até 31 de maio, no mínimo, 90% do público prioritário, formado por crianças menores de 6 anos, gestantes, puérperas, idosos, indígenas, pessoas com doenças crônicas, população privada de liberdade, trabalhadores da saúde, funcionários do sistema prisional e professores.

Segundo a prefeitura, o grupo dos professores é o que está com a cobertura vacinal mais baixa, 36%, seguido do público infantil, 43%. 

No país, a procura pela vacina da gripe também está baixa. De acordo com levantamento do Ministério da Saúde, apenas 28 milhões de pessoas foram vacinadas, o que representa 45,3% do público pretendido. 

A enfermeira e referência técnica em Imunização, Úrsula Santos, reforça a importância de se vacinar. “Após a aplicação da vacina, a detecção de anticorpos protetores no organismo é de duas a três semanas, com pico máximo de quatro a seis semanas. Por isso, recomendamos que as pessoas que fazem parte dos grupos prioritários não demorem a procurar a unidade de saúde mais próxima para receber a vacina e se prevenir”. 

Os integrantes desses grupos prioritários podem se imunizar contra a gripe na Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima de sua residência, que possui sala de vacina – em Betim, são 29 UBSs. 

É importante levar um documento de identificação e o cartão de vacinas. A vacina imuniza contra 3 vírus - H1N1, H3N2 e Influenza tipo B.

A gripe afeta de 3 a 5 milhões de pessoas e mata até 650 mil delas todos os anos. “Esse número baixo de adesão à vacinação é uma característica que vem sendo observada por conta de uma série de fakes news (boatos) que grupos vêm espalhando na internet sobre sua eficácia, o que não é verdade. A aplicação da dose reduz em 65% o risco de internações por conta do influenza”, afirmou o secretário adjunto de Assistência à Saúde, Hilton Soares.

Caderneta do idoso
A Prefeitura de Betim quer ampliar o número de pessoas da terceira idade beneficiadas com a Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa. Para isso, a Secretaria Municipal de Saúde, em parceria com a Pontifícia Universidade Católica (PUC Minas), está capacitando os profissionais do Sistema Único de Saúde (SUS) para mostrar a importância da Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa, que funciona assim como a das crianças, para controle de doenças e vacinas. 

A capacitação ocorreu na última terça (14), na PUC Minas em Betim, e foi voltada para os servidores da rede e estudantes da área de saúde. 

O que achou deste artigo?
Fechar

Alerta

Vacinação contra a gripe está com baixa adesão em Betim
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter