O Tempo
Recuperar Senha
Fechar
Entrar

CULTURA

Arte, cultura e história de Contagem são apresentadas em Paris

Servidores municipais participam de exposição no Carrousel du Louvre e divulgam trabalhos realizados em Contagem

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
MARCELO GRILLO/PMC/DIVULGAÇÃO
O tradicional evento reuniu mais de 300 artistas de todas as partes do mundo, no espaço que é referência
PUBLICADO EM 30/10/19 - 17h02

“Uma galeria de arte a céu aberto. A cidade-luz respira arte e cultura em todos os ambientes, momentos e espaços”. Esta é a definição do artista plástico e professor Ivanildo Leite (Hyvall) sobre Paris, após sua participação no ‘Salon International D’art Contemporain’, realizado entre os dias 18 e 21 de outubro, na capital francesa.

O tradicional evento reuniu mais de 300 artistas de todas as partes do mundo, no espaço que é referência da arte e da cultura. O Carrousel integra o complexo do Museu du Louvre, Academia Francesa, Academia de Belas Artes e Academia Real de Pintura e Escultura, compreendendo uma área de mais de 200 mil metros quadrados, onde existem ainda um shopping e uma arena multiuso para eventos.

Professor em Contagem desde 1994, Hyvall é Bacharel em Artes pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), com licenciatura plena em artes pela referida universidade, e pós-graduado em Ensino das Artes Visuais. Iniciou sua trajetória na cultura do município em 2009 como ilustrador do kit escolar e publicações diversas. Em 2017 recebeu o título de Embaixador pela Academia Francesa de Letras (Divine Académie Française des Lettres Arts et Culture). Atualmente integra a Diretoria de Políticas de Memória e Patrimônio Cultural, responsável pelas propostas pedagógicas do programa “Por Dentro da História”, sendo o ilustrador responsável da revista da “Turma do Contagito”.

Coordenado pela Heclectik Art – Consultoria Artística, sob a curadoria de Heloíza Azevedo, Hyvall apresentou duas séries que desenvolveu ao longo da carreira na exposição:

Objetos Biográficos, onde conta sua biografia através das naturezas mortas, repletas por objetos de época ressignificados. Aqui fica impresso o uso das características específicas, somadas a ícones que remetem à cultura indígena ou atividades tecno mecânicas. Os selos presentes nas gravuras japonesas estão, discretamente, inseridos nestas pinturas. As formas se harmonizam numa dança entre a simplicidade e a riqueza de detalhes.

Em “Gênios Heróis”, optou por materializar o estilo dos grandes gênios através das técnicas, formas e composição. Para tanto, escolheu os heróis dos quadrinhos como elemento de contemporaneidade. A pintura de Hyvall apresenta símbolos que remetem aos heróis, num diálogo de cores que aproximam passado e presente. Pinturas que levam à reflexão sobre os saberes implícitos na obra de grandes gênios como Picasso, Gustav Klimt, Michelangelo, dentre outros, e sua influência com o contemporâneo.

O que achou deste artigo?
Fechar

CULTURA

Arte, cultura e história de Contagem são apresentadas em Paris
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

Comentários (1)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter