O Tempo
Recuperar Senha
Fechar
Entrar

ALMG

Perueiros defendem mudança em decreto estadual

Limite para idade de veículos que fazem transporte intermunicipal e autônomo e restrições ao fretamento são criticados.

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Guilherme Dardanhan/ALMG/DIVULGAÇÃO
O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Contagem, Gérson Cesário, disse temer que o fim da idade máxima
PUBLICADO EM 26/09/19 - 15h59

A revisão do Decreto 44.035, de 2005, que regulamenta o transporte intermunicipal e autônomo de passageiros no Estado está emm debate no Estado. Uma das principais queixas é que o decreto estadual exige que os ônibus utilizados na atividade tenham no máximo 20 anos. Parlamentares e transportadores argumentaram que a própria Resolução 4.777, de 2015, da Agência Nacional de Transporte Terrestres (ANTT), permite a utilização de ônibus fabricados há mais de 20 anos, desde que passem por vistoria periódica.

A subsecretária de Transportes e Mobilidade da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade, Mônica Lanna, disse que o governo está disposto a discutir mudanças na regulamentação, mas advertiu que a simples adoção das regras da ANTT pode prejudicar outros profissionais, uma vez que a norma federal é mais rígida que a estadual com relação a outras questões, como a idade máxima para vans.

Com relação à idade dos veículos, também houve quem defendesse a manutenção da regra atual. O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Passageiros de Contagem (Região Metropolitana de Belo Horizonte-RMBH), Gérson Cesário, disse temer que o fim da idade máxima também inclua os veículos das grandes concessionárias.

“Antes tinha muito ônibus velho em Contagem, perdendo o volante na mão do trabalhador. E os coletivos vão pegar carona (nessa mudança do decreto)”, argumentou Cesário.

O que achou deste artigo?
Fechar

ALMG

Perueiros defendem mudança em decreto estadual
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter