O Tempo
Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Política

Vinícius Faria repudia o aumento de 50,48% da Copasa

A nova tarifa já foi cobrada na conta de setembro dos Bairros Monte Castelo e Cinco

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
SAMUEL JUNIO TOMAZ/CMC/DIVULGAÇÃO
Vinícius Faria solicita a suspensão imediata do aumento já realizado neste mês de setembro
PUBLICADO EM 03/09/19 - 18h25

Hoje, terça-feira (3), o vereador Vinícius Faria apresentou, durante a 27ª Reunião Ordinária da Câmara Municipal de Contagem, os requerimentos Nº 874 e Nº 872 que repudiam ações da Companhia de Abastecimento de Minas Gerais (COPASA) nos Bairros Monte Castelo, Cinco e Jardim Riacho das Pedras.

No mês de agosto deste ano, os moradores dos bairros Monte Castelo e Cinco tiveram uma surpresa desagradável ao receberem a conta de água em suas residências. Junto à conta, receberam um comunicado informando o aumento de 50,48% na tarifa que, segundo a Copasa, é motivado pela conclusão da obra de reparo e manutenção no interceptor de esgoto próximo ao bairro Cinco. “É um absurdo. Além do aumento abusivo, a estatal não respeitou o prazo de três meses impostos pela resolução número 38/2013 da Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e de Esgotamento Sanitário do Estado de Minas Gerais (ARSAE-MG). A Companhia informou em agosto que a tarifa seria alterada de Esgoto Dinâmico Coletado (EDC) para Esgoto Dinâmico Tratado (EDT), através de um informativo sem data. A Copasa agiu de má fé com aqueles moradores”, disse Vinícius Faria.

De acordo com esta Resolução, a empresa deve realizar a comunicação mediante dois avisos formais e individuais, dirigidos a cada usuário, no endereço que consta da fatura mensal, com, pelo menos, 90 dias de antecedência ao início da aplicação de novas tarifas. “Além disso, a Copasa não cumpriu o envio de ofício, informando as alterações tarifárias, ao Prefeito Municipal, ao Presidente da Câmara Municipal e ao Ministério Público da Comarca, com antecedência mínima de 60 dias” explica o parlamentar.

Assim sendo, o requerimento Nº 874 , apresentado pelo vereador Vinícius Faria, solicita a suspensão imediata do aumento já realizado neste mês de setembro. “Encaminhamos toda a situação absurda vivida pelos moradores à ARSAE-MG, agência reguladora responsável, solicitando a paralisação imediata desta cobrança, até que se justifiquem, oficialmente, esta cobrança completamente abusiva. Sabemos que foi entregue recentemente um grande empreendimento imobiliário na divisa dos Bairros do Monte Castelo e Cinco, o que pode ter contribuído no aumento da tarifa, mesmo que de forma indevida. Os contribuintes não podem ser lesados desta forma”, destaca o vereador.

Outro assunto abordado foi o Requerimento Nº 872, que solicita informações da obra de melhorias do sistema de esgotamento sanitário nas Avenidas Régulus e Riacho das Pedras, no Bairro Jardim Riacho das Pedras. “A Copasa gosta de cobrar, de sacrificar os moradores de Contagem, mas não gosta de trabalhar quando há problemas de sua competência. Desde o dia 12 de abril de 2018, há quase dois anos, estou, juntamente com moradores da região, solicitando atuação da Companhia na Avenida Régulus. Em novembro do ano passado, fizeram uma obra paliativa, e não adiantou em nada. Uma falta de respeito da estatal com o contribuinte contagense. O esgoto continua jorrando, o mau cheiro é terrível. Continua o convívio forçado dos moradores com aquela água imunda. Ressalto, ainda, que é uma situação de saúde pública”, comenta Vinícius Faria.

Por fim, o vereador relembrou a audiência pública que tratou do descaso da Copasa para com o município de Contagem. “Depois da nossa audiência pública, realizada no dia 28 de maio deste ano, para tratar do descaso da Companhia com Contagem, e a ausência não justificada pela empresa terceirizada responsável pelos reparos e manutenções na cidade, não tivemos retorno de nenhum problema apontado por nós, vereadores e moradores presentes. Deixo aqui a minha profunda indignação sobre este vazamento de esgoto na Avenida Régulus. A obra paliativa não resolveu, mas os moradores continuam pagando, e caro, a taxa de esgoto”, finaliza Vinícius Faria.

O que achou deste artigo?
Fechar

Política

Vinícius Faria repudia o aumento de 50,48% da Copasa
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter