Recuperar Senha
Fechar
Entrar

José Reis Chaves

Entender um pouco de médiuns que nem sempre são dados a te-déuns

Desde o homem das cavernas, sempre houve médiuns

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
12
PUBLICADO EM 30/12/13 - 03h00

Te-déuns são cerimônias católicas em louvor a Deus. Deles participam os católicos, como se diz, de carteirinha.

Mas o que tem a ver te-déuns com médiuns? É que o médium não precisa ser espírita nem um religioso frequentador de te-déuns e outros rituais, e pode ser até ateu.

Desde o homem das cavernas, sempre houve médiuns e, hoje, nós os encontramos em todas as religiões. E, como profetizou Pedro: “E acontecerá nos últimos dias, diz o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre toda a carne; vossos filhos e vossas filhas profetizarão; vossos jovens terão visões, e sonharão os vossos velhos; até sobre os meus servos e sobre as minhas servas derramarei do meu Espírito naqueles dias, e profetizarão” (Atos 2: 17 e 18). Pedro confirma aqui a profecia de Joel (Joel 2: 28).

“Derramarei de meu Espírito”. O significado dessa expressão é como se Deus dissesse mais ou menos assim: derramarei do que é meu, do meu patrimônio espiritual, que se compõe Dele próprio e de todos os seres espirituais criados semelhantes a Ele, ou seja, os espíritos humanos.

É como se Deus fosse o tronco de uma árvore e nós, espíritos, os ramos dela. Os teólogos cristãos antigos atribuíram a essas passagens de Joel e Pedro os fenômenos de Pentecostes. Mas essa interpretação não resiste a um exame mais sério. Por exemplo, Joel e Pedro se referem às jovens, aos jovens, aos velhos, aos servos e às servas do futuro distante, isso é, a todos os seres humanos, enquanto os fenômenos mediúnicos de Pentecostes só contavam com os apóstolos e um grupo de pessoas dentro de um recinto, e nenhum deles sonhou! Ademais, só houve fenômenos mediúnicos de xenoglossia (fala de uma língua estrangeira desconhecida do médium, pois é um espírito que a fala através dele). E os fenômenos mediúnicos, chamados por são Paulo de espirituais, são de vários tipos: de cura, profecias, revelações, de discernimento de espíritos etc (1 Coríntios 12: 10). Além disso, Jesus disse que o outro Consolador a ser enviado falaria coisas que nos lembrariam das palavras Dele (João 14: 26). E quem sabe apontar uma palavra das que foram ditas em Pentecostes, e que nos faça lembrar-nos das de Jesus?

Todo médium especial (aquele que recebe espíritos) é paranormal, mas nem todo paranormal é médium, exatamente porque não recebe espíritos.

Na Bíblia, como mostrou Kardec, os médiuns são chamados de profetas, e muitos deles eram videntes (1 Samuel 9: 9). Nela as mulheres médiuns são chamadas também de pitonisas (1 Samuel capítulo 28). Na época da Inquisição, os médiuns morriam nas fogueiras, e eram chamados de feiticeiros e endemoninhados.

E termino essa matéria com a informação de que, recentemente, cientistas russos descobriram que o DNA registra as funções mediúnicas!


Na TV Mundo Maior, por parabólica e www.tvmundomaior.com.br, o programa “Presença Espírita na Bíblia”, com Celina Sobral e este colunista, às 20h das quintas-feiras, e às 23h dos domingos. Perguntas: presenca@tvmundomaior .com.br. E recomendo, na Rede TV, o “Transição”, aos domingos, às 16h15. 

“O Evangelho Segundo o Espiritismo”, de Kardec, com tradução deste colunista, pela Ed. Chico Xavier: www.editorachicoxavier.com.br, (31) 3636-7147 e 0800-283-7147.

O 4º Congresso Espírita Brasileiro será realizado nos dias 11 a 13 de abril de 2014, simultaneamente em Manaus (AM), João Pessoa (PB), Vitória (ES) e Campo Grande (MS). Inscrições: www.febnet.org.br.

O que achou deste artigo?
Fechar

Entender um pouco de médiuns que nem sempre são dados a te-déuns
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

Comentários (14)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook