Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Minas S/A

Ascensão da Unimed-BH

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Fonte Normal
PUBLICADO EM Mon Aug 06 03:00:00 BRT 2018

Ascensão da Unimed-BH

FOTO: Cristiane Mattos - 02.04.2018

A Unimed-BH, sétima maior operadora de saúde em número de clientes, caminha para mais um ano de resultados em ascensão. É que de janeiro a junho, foram mais de 22 mil novos beneficiários, número próximo do alcançado pela cooperativa em 2016 e 2017, quando conquistou 11 mil e 15 mil novos clientes, respectivamente. Isso quer dizer que somente nos seis primeiros meses deste ano a Unimed-BH já registrou quase a totalidade da entrada de novos clientes em relação aos últimos dois anos juntos. 

Gestão sustentável

Outra boa nova é o Relatório de Sustentabilidade 2017 da Unimed-BH que recebeu recentemente a chancela da Global Reporting Initiative (GRI), metodologia reconhecida internacionalmente para a demonstração dos resultados econômicos, sociais e ambientais. O selo posiciona a cooperativa como a primeira operadora de planos de saúde a adotar o modelo Standard, novo padrão que será exigido para as empresas a partir do reporte de dados de 2018.

Canais de vendas

Carina Soares conta que está utilizando dois canais de vendas do Sanctio. Um deles é por meio de distribuidoras que revendem o Sanctio para drogarias. “E tem as vendas online para o consumidor final em todo o Brasil por meio dos sites Americanas, Submarino e Shoptime. Em breve, o Sanctio estará em outras lojas virtuais incluindo Amazon”, informa a executiva. A expectativa de Carina é de que as vendas atinjam as 150 mil unidades por mês. 

Filoza Gonçalves & Associados

Com o tema usucapião extrajudicial, a Advocacia Filoza Gonçalves & Associados realiza no próximo dia 10, às 14h, uma palestra sobre o procedimento. O palestrante é o advogado João Paulo Gonçalves de Oliveira. As inscrições são gratuitas. Mais informações no (31) 3526-0706 ou no e-mail: administrativo@filizolagoncalves.com.br.

Mercado interno

Após os distúrbios provocados pelas restrições de alguns países, o superintendente do grupo Pif Paf, Paulo Andrade, conta que a produção vem se ajustando. “E a super oferta que tivemos no primeiro semestre não existe mais, há uma forte tendência de melhora para o segundo semestre”, avalia o executivo. Com dez unidades industriais distribuídas em sete cidades, a Pif Paf emprega mais de 7.800 colaboradores.

Na contramão

Enquanto isso, nos dois piores anos da crise – 2016 e 2017 – o setor de saúde suplementar registrou queda no Brasil, de acordo com a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Em 2017, a redução foi de 378 mil beneficiários no setor em comparação ao ano anterior. No caso da Unimed-BH, além do crescimento na carteira de clientes, a cooperativa segue com seus principais investimentos, como o novo hospital de Betim, na Grande BH. O aporte é de R$ 200 milhões para a unidade que terá 300 leitos sendo cinco empregos diretos gerados para cada leito. O presidente da Unimed-BH, Samuel Flam, disse que as obras em Betim estão bastante adiantadas.

Sanctio

Há menos de um mês no mercado nacional, o Sanctio – produto que atua no combate à calvície e é fabricado pela mineira Yeva Cosmétiques – já está com uma demanda altíssima, como conta uma das fundadoras e diretora comercial da companhia, Carina Soares. A Yeva, que tem fábrica em Itaúna, já disponibilizou 150 mil unidades do Sanctio (sanção, em latim) à venda ao consumidor. O produto foi desenvolvido por cientistas da UFMG e por pesquisadores da Alamantec, empresa residente do Parque Tecnológico de Belo Horizonte. 

Yeva Cosmétiques

A Yeva Cosmétiques em Itaúna, na região Centro-Oeste de Minas, existe há oito anos e emprega cem pessoas entre diretos e indiretos. A unidade industrial fabrica 100 mil unidades por mês de outros 30 produtos voltados para as linhas capilar, corporal e de ambiente. Os planos de Carina Soares também incluem aumentar o portfólio. <QA0>

 

Pif Paf

Aos 50 anos, a mineira Pif Paf estará em mais um mercado: África do Sul. A exportação de produtos foi aprovada pelo Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento. Atualmente, são 2.000 toneladas exportadas por mês para cerca de 15 países. A expectativa do superintendente da companhia, Paulo Andrade, é dobrar as vendas ao mercado externo. “Para ampliarmos o volume de oferta para exportações, vamos crescer organicamente e pretendemos realizar aquisições de empresas dos segmentos que atuamos”, diz Andrade. A companhia exporta cerca de 7% da produção.

Rejeitos de mineração

O sócio-diretor da Geoconsultoria, Paulo César Abrão, chamou a atenção para os países desenvolvidos e, claro, nossos concorrentes em mineração, como Canadá, Austrália e Chile, que utilizam barragens para dispor os rejeitos minerais. Segundo Abrão, no Brasil não há proibição para implantar barragens de rejeitos minerais, mas há enorme dificuldade para obter licenciamento para novas unidades. O debate foi parte do Congresso de Minas a Céu Aberto e Minas Subterrâneas que o Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram) realizou em Belo Horizonte em parceria com a UFMG

O que achou deste artigo?
Fechar

Ascensão da Unimed-BH
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

Comentários (2)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter