Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Minas S/A

IPO da Patrimar

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Fonte Normal
PUBLICADO EM Tue Apr 22 03:00:00 BRT 2014

IPO da Patrimar

FOTO: IPO da Patrimar

Alex Veiga, presidente da Patrimar – construtora que tem crescido até 26% ao ano desde 2006 –, diz que a empresa está preparada para abrir seu capital na Bolsa com o IPO. A Patrimar já tem os balanços auditados há quatro anos. “Ela funciona como se fosse uma empresa de capital aberto”, explica Veiga. Mas o IPO é uma oportunidade. “Se tivermos um viés de crescimento novamente (no mercado), nós temos condição de abrir capital”, diz. Enquanto isso, a Patrimar toca vários projetos, dentre eles, um de alto padrão com a Caparaó, numa área de 1 milhão de m² do Belvedere até o Sion, em fase de formatação com a prefeitura de BH e que Veiga espera iniciar em 2016. “Cerca de 700 mil m² serão de um parque sustentado pelo empreendimento”.

Mundo Verde

No bairro de Lourdes, em BH, a Mundo Verde, de produtos naturais, abriu a terceira loja na capital e a nona do Estado. O investimento dos empresários Henrique Guatimosim e Gabriela Esteves foi de cerca de R$ 450 mil. “Escolhemos Lourdes por ser uma região central e de muito movimento”, disseram os empresários, que planejam a abertura de outra unidade no Belvedere. 

Embaré

FOTO: Embaré/divulgação

O local exato ainda não está definido, mas o presidente da mineira Embaré, Hamilton Antunes, que já tinha confirmado à coluna a segunda fábrica da empresa, que continua em busca do lugar ideal. O investimento é de R$ 180 milhões. “A escolha do local, que deverá ser em Minas Gerias, dependerá da bacia leiteira da região, assim como da infraestrutura disponível no local”, disse Antunes. O projeto deve estar pronto em 2015 para aprovação pelo conselho da companhia. A Embaré tem fábrica em Lagoa da Prata (MG) com capacidade de processamento de 2,1 milhões de litros de leite in natura por dia e 2.200 toneladas de doces por mês.

A maior fábrica da Fiat

FOTO: Fiat/divulgação

A fábrica da Fiat, em Betim, também é uma das três maiores do planeta em área e produção. Maior unidade de produção de veículos do Grupo Fiat Chrysler no mundo, a planta da Fiat em Betim é ainda a mais complexa e flexível fábrica de automóveis do planeta, com produção simultânea de 15 modelos diferentes em quatro linhas de montagem, de onde já saíram quase 14 milhões de veículos. O complexo produtivo está em amplo processo de modernização, com a ampliação da capacidade anual de 800 mil veículos para 950 mil unidades.

Líder na Agrishow

Com crescimento nas vendas para o agronegócio, em média, de 10% ao ano, a mineira Líder Aviação participa pela quinta vez da Agrishow, em Ribeirão Preto (SP). Um dos favoritos neste setor é o Beechcraft Baron G58 de US$ 1,4 milhão. O diretor de vendas de aeronaves da Líder, Philipe Figueiredo, diz que a empresa tem clientes em todas as regiões do agronegócio no país. 

Embaré

O local exato ainda não está definido, mas o presidente da mineira Embaré, Hamilton Antunes, que já tinha confirmado à coluna a segunda fábrica da empresa, que continua em busca do lugar ideal. O investimento é de R$ 180 milhões. “A escolha do local, que deverá ser em Minas Gerias, dependerá da bacia leiteira da região, assim como da infraestrutura disponível no local”, disse Antunes. O projeto deve estar pronto em 2015 para aprovação pelo conselho da companhia. A Embaré tem fábrica em Lagoa da Prata (MG) com capacidade de processamento de 2,1 milhões de litros de leite in natura por dia e 2.200 toneladas de doces por mês.

Dasein

FOTO: Dasein/divulgação

Empresa mineira de recrutamento de executivos, a Dasein foi escolhida como a representante exclusiva da IMD International Search Group no Brasil. Em 18 anos, a Dasein fez mais de 3.500 contratações, e, agora, com a IMD, terá atuação em outros 23 países, sendo responsável pelo recrutamento de mão de obra estrangeira e envio de profissionais brasileiros para o exterior. A Dasein tem escritórios em BH, SP, Recife e RJ. 

Duke’n’Duke

FOTO: Duke’n’Duke/divulgação

A cervejaria Wäls e o Grupo GaD, de Frederico Garzon, que também comanda o CCCP, abriram uma unidade do pub Duke 'n' Duke, desta vez, no Conjunto Arcângelo Maletta, no centro de Belo Horizonte. A capacidade da casa é de 65 pessoas, distribuídas em dois andares. Já existe um Duke’n’Duke na Savassi. “Foi uma oportunidade, e a Wäls, nossa parceira, já tinha esse ponto alugado no Maletta”, conta Garzon. Para o empresário, o Maletta é o símbolo da revalorização dessa região da cidade. “E queríamos muito fazer parte disso com o nosso trabalho”. O valor do investimento não foi divulgado.

O que achou deste artigo?
Fechar

IPO da Patrimar
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter