Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Minas S/A

Motores da Fiat

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Fonte Normal
PUBLICADO EM Mon Feb 11 03:00:52 BRST 2019

Motores da Fiat

Numa eventual disputa entre Minas Gerais e a China para a instalação de uma fábrica de motores da Fiat Chrysler, o presidente do Sescon/MG, Sauro Henrique de Almeida, acredita que a possibilidade maior do investimento é em Minas, devido ao know-how que a companhia já tem no Polo Automotivo de Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte. “A segunda maior fábrica de automóveis do mundo está em Betim, está em Minas Gerais”, pontua. Por outro lado, ele admite que a China está forçando muitos investimentos para lá. “É uma competição que eu creio que vamos conseguir vencer”, acredita Almeida, que recebeu uma missão de empresários italianos em BH.

Incentivos fiscais

Com um projeto de incentivo à área automobilística desenvolvido e implantado no final do ano passado para o setor pelo governo estadual, Sauro Henrique de Almeida diz que há a facilidade da tributação e a segurança jurídica. “Para instalação de fábricas, o Estado tem não só a área como diferimento de tributos, diferimento nas importações, diferimento nas remessas e transferências. Isso facilita diminuindo a carga tributária e o custo da mercadoria interna para produção gerando dentro do ciclo automotivo novas fábricas e novos investimentos em Minas Gerais”, explica.

FOTO: Edy Fernandes

Durante road-show de missão italiana na Associação Comercial e Empresarial de Minas Gerais (ACMinas), da esquerda para a direita, Marcelo Hipólito; o presidente do Sescon/MG, Sauro Henrique de Almeida; Rosa Maria Abreu Barros; Cristiane Serpa; e o cônsul da Itália em Belo Horizonte, Dario Savarese

Dolo eventual

Perguntei a alguns advogados se eles acreditam que alguém vai pagar por mais essa tragédia da mineração em Minas. Desta vez, eles dizem que não há como não pagar. “Existe até uma possibilidade ou uma interpretação da existência de dolo eventual, em que a pessoa assume o risco da atividade ou do seu ato. É a mesma coisa quando alguém, embriagado, dirige e mata outra pessoa, ou seja, ele assumiu o risco de cometer um crime uma vez que dirigiu embriagado. No caso do rompimento da barragem em Brumadinho, já existe a teoria do dolo eventual”, explicam. Para os advogados, a Vale está correndo um seríssimo risco, sobretudo a atual diretoria.

Governador na Faemg

A presença de Romeu Zema marcou a primeira vez que um governador do Estado esteve na sede do Sistema Faemg, entidade que representa o setor do agronegócio em Minas, responsável por um terço do Produto Interno Bruto (PIB) do Estado. Zema se surpreendeu com o ineditismo da presença de um governador na entidade, dada a liderança de uma série de atividades do setor agropecuário de Minas no ranking nacional. “Essa é só a primeira vez que venho aqui”, prometeu Zema, que quer fazer o etanol crescer, dar maior segurança aos produtores e analisar a questão fundiária.

FOTO: Flávio Amaral/Faemg

Na sede da Faemg, em Belo Horizonte, da esquerda para a direita, o diretor da Faemg, Rodrigo Alvim; o governador de Minas, Romeu Zema; a secretária de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Ana Valentini; o presidente da Faemg, Roberto Simões e o diretor da Faemg, Breno Mesquita

Volta investimento

A notícia do momento, para o presidente do Instituto Áquila, Rodrigo Godoy, é que o investimento voltou ao país. “Meu balizador é a variação positiva do Índice Bovespa, que é muito guiado pelo investimento estrangeiro direto”, justifica. Outros sinais que dão o tom do apetite e servem para impulsionar os investimentos em 2019 são a trajetória de valorização do real ante o dólar, a inflação estável, o juro baixo e a governabilidade baseada na aprovação do governo federal.

Novos veículos

O presidente do Sescon/MG conta que a Fiat tem projeto para quatro novos veículos a serem fabricados no Polo Automotivo em Betim (MG) a partir deste ano. A informação se ampara em conversas que o dirigente tem mantido com empresas de design que vieram para cá para elaborar os projetos desses veículos a serem desenvolvidos em Minas Gerais. Daí, a geração de empregos deve acontecer com mais vigor neste ano. “Se um projeto de design está com 12 empregados, ele deve pular para um número de 80 a cem pessoas para atender a demanda da Fiat”, comemora Sauro de Almeida.

Portal único

Sindicatos, dentre eles o Sescon/MG, e a Fenacon criaram um portal único de convênio entre países para prestação de serviços para as empresas que queiram vir para o Brasil ou as brasileiras que queiram se instalar no exterior. A grande dificuldade, segundo Sauro Almeida, é para pequenas e médias empresas que queiram investir ou levar seu produto para outro país e que necessitam de uma segurança jurídica. “Cada sindicato vai credenciar, capacitar e registrar empresas de contabilidade para atender com qualidade e segurança as empresas estrangeiras”, diz Almeida. O site será lançado em março.

Danos socioeconômicos

Mais de três anos depois do rompimento da barragem de Fundão, da Samarco, em Mariana, houve a assinatura de um contrato pelo Ministério Público Federal e dos Estados de Minas e do Espírito Santo com a Fundação Getulio Vargas para apurar os danos socioeconômicos causados pela tragédia de Mariana. “Agora é que uma entidade de peso foi contratada, e praticamente nada andou até hoje. A tendência é que esse trabalho da FGV também se estenda para que se faça a mesma apuração em relação à tragédia da barragem da Vale em Brumadinho”, diz um advogado.

FOTO: Moisés Silva - 25.1.2019

Em Brumadinho, continuam as buscas pelos corpos desaparecidos depois do rompimento da barragem da Vale

Força do campo

A Federação da Agricultura e Pecuária de Minas Gerais (Faemg) representa 385 sindicatos de produtores rurais e atende 400 mil pequenos, médios e grandes produtores. O agronegócio mineiro representa 13,59% do PIB nacional. Entre os principais produtos exportados estão o café, com 40,6%, seguido do complexo soja (23,5%) e das carnes (10,6%). O presidente da Faemg, Roberto Simões, disse que Zema e a secretária da pasta prometeram trabalhar em conjunto com a entidade. “É o que esperamos de um governo para juntos fazermos Minas melhor do que é”, defendeu Simões.

Drogaria Araujo

A Drogaria Araujo está com vagas abertas para cargos gerenciais nas cidades de Divinópolis, Curvelo, Nova Serrana, Juiz de Fora e Barbacena. O processo seletivo ocorrerá nesses municípios, e os interessados devem cadastrar o seu currículo no site. A Drogaria Araujo desenvolve o programa Incluir e informa que Pessoas com Deficiência (PcD) poderão concorrer a essas vagas. Com 112 anos, mais de 210 lojas e mais de 7.000 funcionários, a Araujo atende 45 milhões de clientes por ano.

FOTO: Edy Fernandes

José Martins de Godoy e Rodrigo Godoy

O que achou deste artigo?
Fechar

Motores da Fiat
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter