Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Raimundo Couto

Direito de ir e vir

Tornar o uso do automóvel cada vez mais democrático é sempre um sonho que devemos seguir buscando

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Capturar.JPG
A feira Mobility & Show aconteceu pela primeira vez em Minas
PUBLICADO EM 05/12/18 - 03h00

Tornar o uso do automóvel cada vez mais democrático é sempre um sonho que devemos seguir buscando. Uma boa notícia é o boom da venda de carros para pessoas com deficiência e/ou mobilidade reduzida. Segundo um levantamento da Associação Brasileira da Indústria, Comércio e Serviços de Tecnologia Assistiva, as vendas de veículos com isenção de impostos atingiram, nos primeiros dez meses do ano, quase a totalidade do volume de veículos vendidos em 2017. As vendas no ano passado totalizaram 187 mil carros. E já foram 35% maiores do que 2016, que já havia aumentado em 31,5% em relação a 2015.

O desempenho crescente desse segmento deve-se ao maior conhecimento, pela população, da lei de isenção para pessoas com deficiência, que vigora há mais de 20 anos. Isso pode comprovado durante a última semana de novembro, quando aconteceu em BH a Mobility & Show, que recebeu mais de 2.000 visitante. O evento, realizado pela primeira vez no Estado, contou com várias atrações para as pessoas com deficiência e seus familiares.

O encerramento foi marcado pelo desfile de dez crianças com deficiência, que desfilaram com direito a poses e muitos sorrisos vestindo roupas da empresa Vestindo Bem, de Minas, que confecciona modelos para as pessoas com alguma dificuldade em se vestir. “É um momento muito importante para essas crianças e para os pais. Um momento único na vida delas, quando se sentem valorizadas, ficam entusiasmadas e tornam-se modelos por um dia. Além disso, divulgamos as roupas que confeccionamos para crianças, adultos e idosos, mostrando para quem enfrenta essa dificuldade de se vestir no dia a dia, e não nos conhece, que pode ter essa independência e até mesmo auxiliar quem precisa de ajuda. As pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida precisam ser vistas como pessoas normais, têm que participar da sociedade. É isso o que queríamos mostrar com o desfile. Elas podem ser o que elas quiserem”, diz Rovana Rezende, sócia da empresa.

Durante os três dias da feira (de 23 a 25 de novembro, no Minas Shopping), o público pode conferir também os óculos que leem textos para pessoas com deficiência visuais ou baixa visão e reconhecem rostos, além de palestras, esportes e shows, além dos carros zero-quilômetro com isenção de impostos para compra e os test drives em veículos adaptados com instrutores treinados.

Outro destaque foi o campeonato de Radcross para pessoas com deficiência, que consiste no desafio de habilidades em pilotagem do kit livre, em uma pista adaptada com obstáculos, onde os cadeirantes mostram controle da máquina e também emocional, habilidade de direção e equilíbrio. O evento também foi palco da apresentação da primeira equipe oficial de Parataekwondo de Minas, comandada pelo professor Diego de Oliveira. O projeto inédito trata-se de modalidade paralímpica recente, que estará nos Jogos Paralímpicos de 2020, em Tóquio. Um evento de inclusão que merece destaque e divulgação!

O que achou deste artigo?
Fechar

Direito de ir e vir
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter