Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Raquel Faria

Convergência de centro

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Fonte Normal
PUBLICADO EM Wed May 09 03:00:29 BRT 2018

Convergência de centro

As articulações para união das forças governistas em torno da candidatura de Alckmin avançaram muito nos últimos dias e devem ganhar novo impulso a partir de agora, com a desistência de Joaquim Barbosa. A saída do ex-ministro acaba de limpar o campo de opções no centro político, após o visível abandono das candidaturas de Temer, Maia e Meirelles. A lista dos presidenciáveis está quase fechada; só falta o substituto de Lula. E restou o nome do PSDB como a melhor opção do bloco no poder nacional.

Alckmin x Bolsonaro

Vencida a fase das articulações e concluída a convergência, Alckmin terá que enfrentar o seu maior obstáculo até o segundo turno: Bolsonaro. Com o país rachado ideologicamente, é improvável que dois nomes do mesmo campo cheguem à final. É um ou outro. Alckmin e Bolsonaro são competidores diretos; os eleitores hoje bolsonaristas já votaram em tucanos contra os petistas na decisão de eleições presidenciais anteriores. Está claro que o ex-governador tucano estagnou nas pesquisas porque perde espaço para o deputado extremista em segmentos conservadores do eleitorado, inclusive em São Paulo. A ida do nome do centro ao segundo turno passa necessariamente pela desconstrução da candidatura de Bolsonaro.

Vai ou não vai

Até ontem à tarde o DEM ainda discutia se irá ou não ao evento de largada da campanha de Anastasia no próximo dia 14. Os democratas lançaram Rodrigo Pacheco ao governo mas podem sair da disputa para apoiar o senador tucano em Minas no bojo de um acerto com Alckmin. A decisão é importante por sinalizar a posição do partido. Uma coisa já é certa: se o DEM desistir da disputa do governo, Pacheco concorrerá ao Senado.

Indústria gráfica

FOTO: Acervo Abigraf/Rede Fotonovela/divulgação

Marcelo Pires, da Agfa; Igor Aleixo, da Abigraf-Minas e Sice-MG; e Diogo Aleixo e Ozéias Abreu, da Primacor

Sinais de fumaça

Correm fortes rumores em Brasília de que o STJ irá remeter para a Justiça mineira o processo contra Pimentel na Operação Acrônimo. A decisão seguiria o precedente aberto pelo ministro Luís Felipe Salomão em relação ao governador paraibano Ricardo Coutinho. O argumento é o mesmo, aliás controverso: o de que Pimentel teria perdido o foro privilegiado no caso da Acrônimo porque era ministro na época dos atos questionados. Na semana passada, o STF limitou o foro especial a atos no mandato em curso.

União faz a força

Alckmin já fechou com PSD e PPS e recebeu a oferta de apoio do MDB, com Meirelles incluso para vice. No momento negocia com o DEM. A convergência em torno do tucano é questão de sobrevivência: os caciques do centro governista já perceberam que serão dizimados se disputarem isolados e sabem por experiência que a união amplia a força do grupo.

Risco da invisibilidade

Alvo de críticas e ataques nos últimos meses, Bolsonaro agora começa a sofrer uma perda de presença na grande mídia e nas redes sociais. Ganhar visibilidade ou não se tornar invisível ao eleitor é um desafio crescente para o candidato do PSC. Quando a campanha oficial começar, ele corre o risco de sumir na avalanche de propaganda de outros candidatos com mais tempo na TV e recursos dos fundos eleitorais.

De cima para baixo

As reuniões se sucedem em Brasília, onde estão sendo definidas as alianças partidárias. As siglas estão decidindo as suas parcerias de cima para baixo. E o DEM não deve fugir à regra.

Divergente na rua

O Vox Populi, instituto que vem divergindo do Datafolha e de outras fontes de pesquisas presidenciais, está em campo para mais um levantamento das preferências nacionais. O cliente deve ser o PT.

Pode ser fogo

Os oposicionistas torcem para que a ação contra Pimentel desça para BH. Acham que isso deixaria o governador vulnerável ao voluntarismo de um juiz de primeiro grau, às vésperas da campanha eleitoral.

 

O que achou deste artigo?
Fechar

Convergência de centro
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter