Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Sabores do Mundo

Comer bem em Lima

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
foto
Uma das ótimas opções de ceviche, da La Mar, do famoso chef Gastón Acurio
PUBLICADO EM 28/03/16 - 17h04

Por alguma razão misteriosa, o brasileiro ainda não descobriu Lima. Com voos diários saindo de São Paulo, Lima é uma cidade cosmopolita, comparada a grandes centros urbanos do planeta, e com uma gastronomia que hoje é lenda em todo o mundo.

Com quatro restaurantes entre os melhores do mundo, segundo a lista da revista inglesa “The Restaurant”, Lima tem foco no turismo gourmet. O Central, de Virgílio Martinez, encabeça a lista com primorosa cozinha autoral; o Astrid e Gaston, de Gaston Acurio, destaca-se com menus de 25 passos (chega a ser cansativo, são quatro horas e meia comendo); o excelente “a la carte” La Barra; e o Maido, de Mitsuharu Tsumura, que faz o melhor da cozinha nikkei, uma fusão das cozinhas peruana e japonesa.

Nesses restaurantes, de preços elevados, reservas são fundamentais e devem ser feitas com antecedência.

Pedro Miguel Schiaffino também faz ótimo trabalho no seu Malabar e, principalmente, no Amáz, inspirado na cozinha da Amazônia peruana, o IKa brilha com cozinha peruana contemporânea e a chef Arlette Eulert (ex-restaurante Rafael) se destaca no seu Matria.

Cevicherias são ótimas opções, normalmente abertas apenas para o almoço até as 16h, a preços razoáveis. Os destaques são La Mar, de Gastón Acurio, e El Mercado, do chef Rafael Osterling, ambos em Miraflores, a região mais badalada da cidade na gastronomia.

Hotéis e museus

Um bom hotel em Miraflores permite caminhar até os principais restaurantes da cidade e pelo Malecón (calçadão com vista para o mar) e visitar o shopping Larcomar. Aliás, Lima é ótimo lugar para compras, com destaque para o shopping Jockey Plaza, que lembra grandes shoppings de Miami.

Ainda na celebrada Miraflores de Mario Vargas Lhosa, o chef Rafael Osterling se destaca com o seu Rafael, talvez o melhor restaurante da cidade, mesmo não constando na lista dos 50 melhores da “The Restaurant”. Com cozinha autoral (sem menus-degustação), público adulto e instalação confortável, o chef brilha em pratos de concepção complexa e de sabores inesquecíveis.

O bairro boêmio de Lima é o Barranco, próximo a Miraflores, com vida noturna intensa e boas opções de comida mais em conta, como Veggie Pizza (pizza vegana, deliciosa), bar e restaurante do Museu Mario Testino, Picas, Ayahuasca, La 73 Paradero Gourmet, com seus celebrados churros, e o complexo de bares e restaurantes próximo à ponte dos Suspiros. É imperdível uma visita ao Hotel B, por suas instalações e seus badalados bares e restaurantes, abertos ao público, e ao Dédalo, com artesanato peruano e bar.

Para comer gastando pouco são boas opções, ainda, La Lucha Sangucheria (sanduíches criollos), Tanta (cozinha tradicional peruana com pegada “comfort food”) e Papachos (hamburgueria), todos de Gastón Acurio. O El Toque Pez é quase um quiosque, numa região pouco segura, mas frequentado por chefs locais.

Lima tem excelentes museus, a exemplo de Larco, de arte pré-colombiana, que possui um ótimo restaurante; Pedro de Osma; Casa de Aliaga (mansão mais antiga do país); e Museu de Arte Contemporânea. A cidade tem também museus a céu aberto, como as Huacas (ruínas pré-colombianas), em que se destaca a Huaca Puclana, com um bom restaurante.

A panificação é outro destaque, como a El Pan de La Chola, de Jonhatan Day, com cafés, chás, sanduíches e saladas, em Miraflores. Um grande programa. 

O que achou deste artigo?
Fechar

Gastronomia

Comer bem em Lima
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter