Recuperar Senha
Fechar
Entrar

MISTURA

High-low invade a decoração de casas

Estilo proporciona maneiras harmoniosas e ousadas de mesclar o luxo com o comum

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Piso luxuoso une-se à madeira e à parede de tijolo aparente
Estilo proporciona maneiras harmoniosas e ousadas de mesclar o luxo com o comum
PUBLICADO EM 08/03/13 - 16h29

A ideia é tão simples quanto despojada. Ao pé da letra, trata-se de garimpar objetos de decoração em lojinhas baratas para compor os ambientes da casa ao lado de peças bem sofisticadas e com design renomado. Direto das passarelas que ditam moda, o estilo high-low invade o mundo do decór, mesclando o luxo e o comum para produzir espaços únicos e cheios de personalidade. 

O conceito, que foi criado pelos fashionistas na década de 90, fez sucesso pelo charme descolado de compor em um mesmo look peças clássicas e “caras” com outras mais “econômicas”, vindas de lojas populares, brechós e até mesmo do fundo do armário. 
 
“Assim como na moda, a decoração hoje tenta traduzir o estilo das pessoas, tenta individualizar. Na moda, seria através de uma mescla de peças antes impensável; na decoração, seria a liberdade de compor com peças de vários estilos, mas sempre com um resultado harmonioso”, explica o arquiteto Willemberg Lobato.
 
Incorporado para os cômodos da casa, o mix de elementos distintos dialoga com criações cada vez mais modernas e se destacam pelos contrates entre si, desde cores, texturas e formas até preços. A mistura de mobílias e outros objetos de épocas diferentes também pode ser considerado uma forma high-low de decorar. É importante destacar que as peças “low” não são de baixa qualidade e, sim, grandes achados, que aliam bom preço, criatividade e estão muito bem inseridas na sustentabilidade.
 
Para a arquiteta Fátima da Matta, o segredo para explorar o conceito high-low pelos cômodos da casa é conseguir fazer um diálogo entre as peças e a decoração em si, que mescla o caro com o barato. “As cores da parede e do piso, a iluminação e os objetos devem estar perfeitamente colocados no contexto, sem que cause um impacto desagradável e não harmonioso. Costumo chamar esses ambientes de ecléticos e democráticos, pois permitem usar estilos diversos – o que é o interessante –, dando forma e equilíbrio sem que o ambiente fique pesado”, pontua.
 
Entre as dicas para realçar, de forma autêntica, o emprego do high-low no decór, Fátima da Matta conta que o uso de uma cor forte e vibrante ajuda a destacar um objeto de design “low”, assim como um piso mais em conta poderá chamar a atenção para um móvel “high”, como uma cadeira assinada, por exemplo.
 
“Tapete rústico, vasos de barro, objetos de palha são muito bem-vindos em uma ambiente de piso frio, são objetos de artesanato de efeito interessante e se encaixam na proposta‘low’ ”.

 

O que achou deste artigo?
Fechar

MISTURA

High-low invade a decoração de casas
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter