Luiz Tito

Luiz Tito

Luiz Tito é colunista e escreve em O TEMPO de segunda a sábado.

COPASA

Contradições da privatização II

Enquanto a Copasa, em situações similares, divide o consumo entre as unidades residenciais e aplica as taxas de cobrança regulamentadas; leia mais

Por Luiz Tito
Publicado em 15 de maio de 2024 | 18:42
 
 
 
normal

Enquanto a Copasa, em situações similares, divide o consumo entre as unidades residenciais e aplica as taxas de cobrança regulamentadas pela agência reguladora, a Samotracia cobra do condomínio o consumo total como se fosse uma grande indústria, totalizando 4960m³ no último mês (conta de março R$135.484,88).

Para ilustrar, esse morador, se estivesse sob a concessão da Copasa, pagaria aproximadamente R$6,27 por metro cúbico de água, mas estará pagando quase o dobro, cerca de R$13,65 por metro cúbico, além do mesmo valor para o esgoto. Essa é a realidade que podemos esperar das concessionárias privatizadas? Onde estão os órgãos fiscalizadores para esclarecer esse tipo de discrepância?

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!