Luto

Morre ex-governador de Minas Alberto Pinto Coelho, aos 78 anos

O político estava internado no hospital Mater Dei, na região Centro-Sul da capital

Por Raíssa Oliveira e Hermano Chiodi
Publicado em 20 de novembro de 2023 | 08:21
 
 
 

Alberto Pinto Coelho Júnior, ex-governador de Minas Gerais, morreu por volta das 6h desta segunda-feira (20), em Belo Horizonte. Ele tinha 78 anos e foi vítima de leucemia. O político estava internado no Hospital Mater Dei, na região Centro-Sul da capital, para tratar uma leucemia. 

A morte foi confirmada pelo filho dele, o deputado estadual Betinho Pinto Coelho (PV). “É com tristeza profunda que comunico o falecimento do meu amado pai, nesta segunda-feira, 20 de novembro de 2023. Em breve traremos informações sobre o local em que prestaremos nossas homenagens a este que foi, é e sempre será a minha maior referência”, diz o comunicado de Betinho Pinto Coelho.

Alberto Pinto Coelho era casado com a pedagoga Célia Pinto Coelho. Deixa quatro filhos: Alberto, Alexandre, Daniel e Paula; ele tinha também cinco netos.

Quem foi Alberto Pinto Coelho?

Ele chefiou o poder Executivo de Minas Gerais entre abril e dezembro de 2014 após a renúncia de Antonio Anastasia, de quem era vice-governador.

Nascido em Rio Verde, Goiás, o ex-governador vem de uma família tradicional da política brasileira. Seu pai, Alberto Pinto Coelho, foi presidente da Assembleia Legislativa de Goiás, entre 1947 e 1948. Cargo que, no futuro, Alberto Pinto Coelho exerceu em Minas Gerais, quando presidiu a Assembleia Legislativa mineira (ALMG), entre os anos de 2007 e 2009. 

Seu filho, o deputado estadual Betinho Pinto Coelho, assumiu a herança política do pai e atualmente é o 3º vice-presidente da Assembleia.

Em outubro de 2010, Alberto Pinto Coelho foi eleito vice-governador na chapa encabeçada pelo governador Antonio Anastasia. Em abril de 2014, Alberto Pinto Coelho assumiu o Governo do Estado de Minas Gerais . 

Nas redes sociais, diversos políticos repercutem a morte do ex-governador. Entre eles o ex-governador e atual conselheiro do Tribunal de Contas da União, Antonio Anastasia, de quem Alberto Pinto Coelho foi eleito vice-governador.

"Minas Gerais perde hoje um de seus mais destacados homens públicos. Alberto Pinto Coelho foi um político exemplar, caracterizado por sua habilidade singular em ouvir, integrar e transformar divergências em consensos. Um político de coração enorme, singular e generoso", disse Anastasia complementando que perdeu um grande amigo.

Outro que comentou foi o secretário de Governo de Romeu Zema (NOVO), Gustavo Valadares, que lamentou a morte do ex-governador, a quem chamou de "referência". "Minas Gerais e o Brasil perdem hoje um grande homem público. Governador Alberto Pinto Coelho foi , desde meu engatinhar na vida pública , uma das minhas principais referências. Deixa como legado uma história pautada no diálogo e na convergência. Abraço forte em toda família", escreveu.

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!