Eleição

Republicanos bate o martelo e Mauro Tramonte é pré-candidato à PBH

A definição aconteceu na noite desta sexta-feira em um jantar com a cúpula do partido

Por Letícia Fontes e Gabriel Ferreira Borges
Publicado em 19 de abril de 2024 | 22:19
 
 
 
normal

Um jantar na noite desta sexta-feira (19/4) com a cúpula estadual do Republicanos selou a pré-candidatura do deputado estadual Mauro Tramonte à Prefeitura de Belo Horizonte (PBH). Apesar de ter discutido a filiação do senador Carlos Viana (Podemos) e do vereador Gabriel Azevedo (MDB) para encabeçar a chapa, o nome de Tramonte voltou à tona no início deste mês, quando o deputado estadual, então reticente, reavaliou a pré-candidatura.

Desde então, a viabilidade da pré-candidatura de Tramonte dependia de garantias financeiras do Republicanos, já que, como ele dizia a interlocutores, o deputado não gostaria de ser um aventureiro. A O TEMPO, ele confirmou a pré-candidatura. “Eu jamais me aventuraria ou jogaria o meu nome (na disputa) por jogar. Eu tenho muito respeito por Belo Horizonte”, disse o deputado estadual.

Questionado por que estava indeciso, Tramonte respondeu que apenas aguardava o “momento certo” para definir a pré-candidatura. “Não é brincadeira ser pré-candidato de uma das maiores capitais do Brasil. É preciso pensar em todos os sentidos e agora nós conversamos. (...) A gente precisava sentar e definir as metas e as ideias", emendou o deputado estadual.

Antes reticente, Tramonte reavaliou a pré-candidatura após a família concordar com o lançamento. A princípio, o deputado não teria demonstrado interesse em disputar a prefeitura. A pessoas próximas, ele confidenciou que seus compromissos profissionais teriam prioridade em relação a uma potencial candidatura.

Em meio à incerteza de Tramonte, uma composição entre Republicanos e Viana, que é pré-candidato pelo Podemos, chegou a ser especulada, com o partido indicando o vice. “Eu espero que o vice seja do Republicanos”, admitiu o senador em entrevista a FM O TEMPO 91.7 na última quarta (17/4). “É um acordo que nós temos desde o início. Isso foi feito em âmbito nacional entre a presidência do Podemos e a presidência do Republicanos”, acrescentou.
 
Entretanto, o presidente do diretório do Republicanos em Belo Horizonte, Gilberto Abramo, que também confirmou a definição, refutou a hipótese. “Não tem como falarmos em vice, uma vez que estamos definidos como cabeça de chapa”, disse Abramo, que estava no jantar na noite desta sexta.

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!