Nasce em Porto Alegre, filho do servidor público João Eymael e da professora Lígia Porto.
Então líder universitário, intensifica sua militância política na Campanha pela Legalidade, movimento que reivindicava o cumprimento da Constituição da época na sucessão presidencial.
Filia-se ao Partido Democrata Cristão (PDC), que seria extinto pela ditadura em 1965.
Após reconstruir o PDC, foi candidato a prefeito de São Paulo, mas não obtém sucesso.
Com 72 mil votos, é eleito deputado federal e, no Congresso, participa da Assembleia Nacional que construiu a Constituição de 1988.
Conquista mais um mandato de deputado federal por São Paulo.
Volta a se candidatar à Prefeitura de São Paulo e não é bem sucedido.
Funda o Partido Social Democrata Cristão (PSDC), dois anos após deixar o antigo partido.
Candidata-se pela primeira vez à Presidência da República pelo PSDC.
Após coordenar campanhas municipais do partido, volta a tentar a Presidência.
Pela terceira vez disputa o cargo máximo do Executivo brasileiro, ficando em quinto lugar com 89 mil votos.
Decide pela quarta vez ser candidato do partido ao Palácio do Planalto.
abrir imagem
Nasce em Porto Alegre, filho do servidor público João Eymael e da professora Lígia Porto.