Ao vivo
Madrugada Super
Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Ana Paula Moreira

Resultado passa por manutenção de técnico

PUBLICADO EM 15/11/18 - 03h00

Estamos na reta final do Campeonato Brasileiro, e apenas três clubes seguem com o mesmo técnico desde o início da competição: Cruzeiro, Grêmio e Internacional. Os outros 17 times mudaram o treinador pelo menos uma vez durante o torneio nacional. A longa duração dos comandantes de cada uma das três equipes traz resultados importantes. A mais tempo no cargo, desde julho de 2016, Mano Menezes conquistou três títulos com o Cruzeiro. O treinador levou o time celeste ao bicampeonato da Copa do Brasil (campeão em 2017 e 2018) e também levantou o troféu do Estadual deste ano. O técnico tem contrato com o clube até dezembro de 2019 e deve mesmo permanecer por mais uma temporada.

Renato Gaúcho é outro treinador campeão com a camisa do Grêmio. Ele assumiu a equipe em setembro de 2016 para sua terceira passagem como técnico do clube e conquistou uma série de títulos importantes desde então. O primeiro deles veio pouco após voltar ao Grêmio, quando bateu o Atlético na final da Copa do Brasil do mesmo ano. Depois disso, o Tricolor gaúcho ainda conquistou a Libertadores de 2017, além de Recopa e do Campeonato Gaúcho deste ano. Renato Portaluppi ainda não está garantido para a próxima temporada. O clube já enviou uma proposta para renovação de contrato do treinador.

O Internacional é o outro clube brasileiro que mantém o técnico por um longo período. Odair Hellmann está no clube desde 2015, inicialmente como auxiliar técnico, assumindo o time em algumas oportunidades, sempre que o treinador era demitido. Ele só foi efetivado como técnico no início desta temporada e tem feito um bom trabalho à frente do time gaúcho.

Dos três treinadores que estão à frente dos times durante todo o Campeonato Brasileiro, só Odair não conquistou nenhum título. Ele também negocia a renovação de contrato com o clube, mas a definição deve ficar para depois do Campeonato Brasileiro. O Internacional é o segundo colocado da Série A e, apesar da diferença de pontos, ainda briga pelo título com o Palmeiras, líder da competição. De toda forma, a equipe gaúcha já garantiu presença na Copa Libertadores do ano que vem.

As manutenções dos três técnicos e os resultados obtidos por eles à frente de suas equipes mostram como o planejamento é importante tanto para a conquista de títulos quanto para estar sempre brigando nas cabeças. Cruzeiro, Grêmio e Inter devem servir de exemplos para os outros times mineiros. Um dos principais problemas de Atlético e América nos últimos anos foi o troca-troca de treinadores. Só em 2018, o Galo teve três técnicos. Começou o ano com Oswaldo de Oliveira, mudou para Thiago Larghi e agora está com Levir Culpi.

O América fez pior e está em seu quarto treinador na temporada. Givanildo Oliveira chegou recentemente para substituir Adilson Batista, que entrou na vaga de Ricardo Drubscky, e que, por sua vez, foi o sucessor de Enderson Moreira. Agora, o Coelho está em penúltimo lugar e briga para não cair. Que em 2019, os clubes possam pensar o futebol e planejar os objetivos do ano desde o início da temporada para colherem os resultados depois.

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar