Ao vivo
Show de Esporte da Super
Osvaldo Reis, Artur Moraes, João Vitor Cirilo e Lohanna Lima
Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Leandro Cabido

As diferentes direções dos rivais mineiros

PUBLICADO EM 12/03/19 - 03h00

Ter que mudar a equipe em função do calendário para priorizar uma competição não é nenhuma novidade para os clubes brasileiros. Tanto Atlético quanto Cruzeiro já estão adaptados a isso e em 2019 levam esse rodízio com muita tranquilidade. Porém, há diferenças entre as duas situações.

Ao que parece, os reservas do Galo vêm mostrando que podem suprir a necessidade do clube em um torneio de nível técnico mais baixo. Líder, com aproveitamento alto no Mineiro, deve se consolidar como melhor equipe da primeira fase do Estadual. No caso azul, a oscilação aconteceu com mais força em razão do esticamento da pré-temporada. Arrisco-me a dizer que os celestes fizeram seu primeiro jogo no ano de fato em Buenos Aires, na vitória sobre o Huracán-ARG, pela Libertadores. E esse é o ponto a que eu quero chegar.

Há uma nítida má vontade do Cruzeiro com o Estadual. Não só do clube, mas também dos próprios torcedores. Não que haja a necessidade de morrer em campo pela competição, mas a diferença em relação ao jogo contra os argentinos foi grande. E, talvez por isso, Mano Menezes e companhia não chegaram ao topo do Regional. Porém, se a prioridade é o Continental, que seja dessa forma. A verdade é que preocupa mais o nível de jogo em alguns momentos do que os placares em si.

O problema do Atlético diante do Cerro Porteño-PAR no Mineirão aconteceu em função de algumas análises que talvez não condigam com a realidade. Na Libertadores, o time jogou melhor fora de casa, contra Danubio-URU e Defensor-URU, do que em Belo Horizonte, quando custou a vencer o primeiro e ficou no empate sem gols com o segundo. Os titulares se viram em apuros contra os paraguaios e acabaram sendo derrotados. Então, mais uma vez, se o que interessa é a Libertadores, pouco importa o que acontece no Campeonato Mineiro.

Para as próximas semanas, os rivais se veem em condições diferentes para a sequência da temporada. A Raposa enfrenta amanhã o Deportivo Lara-VEN, no Mineirão, para praticamente sacramentar a corrida no grupo B. No caso do Galo, que hoje enfrenta o Nacional-URU no Parque Central, em Montevidéu, a vitória se torna obsessão.

Cair para o tricolor no Uruguai seria desastroso demais para os alvinegros, que precisariam se recuperar sofrendo uma pressão muito grande. Não se trataria de terra arrasada, mas é óbvio que o clima na Cidade do Galo seria outro. Vale lembrar que o time encerra sua participação na fase de grupos em Assunção, contra o Cerro, o que poderia complicar totalmente a situação. Então, a vitória hoje é mais do que crucial para afastar qualquer prognóstico negativo.

Isso tudo mostra que o nosso referencial não pode ser o Estadual. Por mais que as equipes tentem se empenhar em relação a uma campanha gloriosa, o que importa mesmo é o andamento do torneio sul-americano. O Estadual só será um problema para ambos caso eles não se encontrem no fim de tudo, em 21 de abril.

Hoje, a rádio Super 91,7 FM transmite Nacional x Atlético a partir das 20h. Amanhã, Cruzeiro x Deportivo Lara é o destaque da programação às 18h. Não perca!

 

comentários (1)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar