Renata Abritta
Ao vivo
Giro Super
Renata Abritta
Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Leandro Cabido

Que comece o que realmente interessa

PUBLICADO EM 05/03/19 - 03h00

Enfim, chegamos à fase de grupos da Copa Libertadores. Enquanto o Atlético vai para o seu quinto jogo pela competição ainda pensando numa melhora defensiva, o Cruzeiro estreia buscando sair de uma pré-temporada que se esticou ao longo do Campeonato Mineiro.

Primeiro, vamos com o Galo, que teve que acelerar sua preparação visando à fase prévia do Continental e hoje se encontra mais encaixado. Além de concordar com a variação tática promovida por Levir Culpi, que tem tentado avançar melhor na proteção à sua zaga, um fator que pode ser crucial para o crescimento do time é o Mineirão.

Não acredito em místicas de estádios. Para mim, o que vale é a equipe. O Independência pode, sim, ter ajudado o clube em vários momentos, mas não foi crucial. Aliás, tratando-se de Libertadores, praticamente todos os clubes que jogam no Horto não sentem nada, porque já estão acostumados a torcidas inflamadas e, principalmente, a campos acanhados.

Algum leitor desta coluna tem a inocência de achar que argentinos ou uruguaios se sentem acuados quando o torcedor adversário os ofende com uma divisória de vidro reforçado? Provavelmente, nem ligam.

No caso do Gigante da Pampulha, a coisa muda de figura. Os sul-americanos raramente atuam para públicos na casa dos 40 mil torcedores. O Mineirão lotado é muito mais hostil que o Independência, sem contar que os atletas se sentem privilegiados em estar em um dos mais importantes estádios do mundo.

Amanhã, contra o Cerro Porteño-PAR, o desafio será grande, mas o Atlético é favorito se conseguir implementar seu ritmo de jogo agressivo desde o princípio. Os paraguaios vão se fechar, em busca do contra-ataque.

Já na quinta-feira, será a vez de a Raposa finalmente entrar na Libertadores. Não é difícil imaginar a ansiedade dos torcedores, que até agora viu o time trabalhar apenas no Estadual, quase sem nenhuma vontade.

O jogo contra o Huracán-ARG, em Buenos Aires, é certamente o mais difícil desta primeira fase. Não que o Emelec-EQU, em Guayaquil, ou Deportivo Lara, da pequena Cabudare, não sejam complicados, mas, tecnicamente, há um abismo de diferença, ainda mais se a comparação for entre argentinos e venezuelanos.

O Globo, como é carinhosamente chamado pelos seus torcedores, tem o paraguaio Lucas Barrios como seu grande referencial ofensivo. Além de ter sido multicampeão no Borussia Dortmund no ponto mais alto da sua carreira, ele também venceu um Brasileirão e uma Libertadores atuando por Palmeiras e Grêmio, respectivamente. O atacante, de 34 anos, é um dos jogadores com uma das melhores médias de gols do continente.

Mano Menezes, que ainda não conseguiu colocar na temporada uma formação ideal, sabe que o resultado favorável na Argentina é bem importante. No ano passado, o Cruzeiro sofreu bastante nos dois primeiros jogos do torneio e viveu um drama desnecessário para se classificar. Agora, resta aguardar o nível que veremos no El Palácio.

Estarei na Argentina, ao lado de grande equipe, para a transmissão de Huracán-ARG x Cruzeiro. O Show de Esporte começa às 18h. É só ligar na Super 91,7 FM.

 

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar