Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Brasileirão

Assistente de Thiago Larghi treina equipe em vitória e concede entrevista

Aos 29 anos, Caio Fonseca substitui treinador expulso no clássico contra o América

BRASILEIRÃO/GRÊMIO X AMÉRICA (MG)
RS - BRASILEIRÃO/GRÊMIO X AMÉRICA (MG) - ESPORTES - Luan (d), do Grêmio durante o jogo entre Grêmio x América-MG válido pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro 2018, realizado na Arena, em Porto Alegre neste domingo, dia 10. 10/06/2018 - Foto: DUDU CONTURSI/RAW IMAGE/ESTADÃO CONTEÚDO | Foto: ESTADÃO CONTEÚDO
Publicado em 10/06/18 - 19h27
Gustavo Rocha
@superfc

Com a expulsão do treinador Thiago Larghi no jogo anterior, contra o América, uma cena inusitada aconteceu na coletiva de imprensa após a ótima vitória por 5 a 2 contra o Fluminense, o assistente Caio Fonseca, de apenas 29 anos se fez presente para conversar com os jornalistas.


Fonseca, assim como Larghi, mostrou tranquilidade para falar sobre o time e a goleada contra o Fluminense. O Galo tem o melhor ataque da competição, por outro lado está entre as piores defesas do campeonato. "A marcação por Zona é melhor pelo nosso estilo de jogo. Conseguimos distribuir melhor o espaço e ter mais atenção e atacar mais a bola. A gente sabe que é algo que estamos devendo, mas estamos trabalhando", garantiu o assistente técnico. 
Assim como na partida contra a Chapecoense, o Galo saiu atrás, conseguiu a virada, mas levou o empate no apagar das luzes do primeiro tempo. A diferença é que o time mostrou grande intensidade e concentração para a segunda etapa. "A volta do segundo tempo, com a ajuda da torcida, foi fundamental. A gente teve um abalo com o empate que levamos no fim do primeiro tempo, mas a torcida nos ajudou bastante", comemorou Fonseca. 

A postura mais fechada do Flu foi cedendo, graças ao sucesso do Galo que conseguiu pressionar o adversário para que ele atacasse. "Nossos jogadores conseguiram cumprir o que tínhamos planejado com paciência e quando o Fluminense se abriu, nós aproveitamos. A gente conseguiu variar os lados e usar o centro do campo para espalhar a marcação do Fluminense", comentou o assistente. 
A falha grotesca de Patric no segundo gol do Fluminense foi minimizada pelo assistente. "Trabalhamos coletiva e individualmente, para que os erros individuais não comprometam o coletivo", diz. 

Roger Guedes, em grande fase e convivendo com as especulações de sua saída, foi também um dos assuntos da coletiva. "O Roger tem um poder decisivo muito grande. Para quem acompanha, no dia a dia do treino, dá pra perceber isso. Ele está comprometido e quando ele se doa para os nossos outros talentos sobressaem", finaliza. 
 

Compartilhar:
Enviar por e-mail
Imprimir
avatar
Li e aceito os termos de utilização
Cadastre-se para poder comentar
Fechar

Brasileirão

Assistente de Thiago Larghi treina equipe em vitória e concede entrevista
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório